Basquete do Unico recupera a hegemonia do basquete gaúcho

18/12/2018 10:32:31
Foto: Divulgação

Dia 14 de dezembro de 2018, a sexta feira que o UNICO, com seu basquete, recuperou a hegemonia do basquete gaúcho. Inicio este comentário reforçando a proposta da nova diretoria (leia-se o presidente Marco Jardim e os diretores de basquete Diego e Paulinho – demais integrantes diretos e indiretos também) pela maneira que estão conduzidos a reformulação e o novo andar do basquete santacruzense. Canso de comentar que de imediato não teremos equipes parecidas com aquelas dos anos 90; primeiro pela perda do aporte financeiro das empresas fumageiras e segundo pela maneira rígida que ficou do poder público em ajudar. Mesmo assim, rapidamente consegue-se colocar 300 pessoas em um ginásio para uma final e apresentar um basquete de altíssima disputa. Este é o caminho correto: brigar pelo título estadual e alcança-lo; agora dar continuidade para manutenção e reforço da equipe para a disputa da LDB (Liga de Desenvolvimento do Basquete) e buscar novos objetivos; uma Liga Ouro quem sabe para disputa-la, depois quem sabe classificar buscando uma vaga no NBB e aí estar novamente na elite do basquete nacional. A CBB (Confederação Brasileira de Basquete) está buscando organizar um campeonato nacional (tipo série B) de basquete com equipes que não possuem capacidade financeira de montar uma equipe e disputar uma NBB....quem sabe não seja por aí? O jogo da final foi sensacional. Quem já tinha visto o jogo do domingo anterior, também disputado na prorrogação e vencido pelo UNICO por 1 ponto, poderia imaginar outro jogo equilibrado. E realmente foi; pelo lado do UNICO o ala/armador LUCAS começando o jogo quente e sendo responsável por 80% dos pontos no 1º quarto que terminou com a vitória do SOJÃO por 1 ponto (27 x 28) – me chamou a atenção que tanto o atleta do ÚNICO BUBOLTZ e do SOJÃO AUDREY não pontuaram (com certeza sentindo o jogo e se resguardando para um jogo dificílimo). O segundo quarto não deixou de ser diferente, nenhuma das equipes se desprendendo no placar, uma atuação ainda forte do LUCAS, mas agora aparecendo NANDÃO pelo ÚNICO e pelo SOJÃO ÍCARO, TIAGÃO E AUDREY começaram a pontuar, mas o placar fechou 51 x 49 pró ÚNICO.

Na volta para o 3º quarto o calor continuava forte dentro do alçapão da Mal. Floriano e o desgaste dos atletas estava estampado na cara, mesmo assim em uma sequencia de bolas forçadas da equipe do SOJÃO e contra ataques da equipe do ÚNICO a vantagem passou para 10 pontos e fechou este quarto em 75 x 65 (um placar alto já indicando possivelmente um placar centenário). Mas AUDREY, ÍCARO, TIAGÃO e principalmente o armador DIGÃO fizeram escolhas equilibradas (desta vez foi o ÚNICO que não sabia escolher os melhores atletas equilibrados ou o momento correto de definir) fazendo com que a diferença fosse pulverizada e o empate aconteceu. O ÚNICO ainda teve a última jogada deste quarto, mas uma bola demorada para ser arremessada pelo BUBOLTZ deu aro e no tapinha ainda do NANDÃO a bola voltou a dar aro e o placar fechava em 88 x 88.

Já estávamos com alguns atletas com 4 faltas (principalmente do ÚNICO) e a prorrogação veio com fortes emoções, um bom momento do atleta AUDREY E DIGÃO do SOJÃO e pelo ÚNICO  NANDÃO (com uma bela cravada em uma roubada de bola que levantou a torcida) e BUBOLTZ jogando de costas para a tábua com uma bela efetividade levaram o placar novamente em igualdade até 107 x 107 levando o jogo para sua 2ª prorrogação (neste momento alguns atletas estavam já excluídos pela 5ª falta, no caso de LUCAS que neste momento já tinha anotado 44 pontos).

Tivemos uma jogada bem clara, na frente do banco do SOJÃO, onde o atleta AUDREY ficou sem direito a quicar mais a bola e não teve nenhum jogador para passar, sendo marcado pressão pelo NANDÃO e a arbitragem acabou marcando caminhada (que no meu caso deveria ter dado 5 segundos) e foi instalada uma confusão com o técnico DUDU do SOJÃO entrando na quadra, puxando pelas costas o árbitro RODRIGO ALFANJA e sendo excluído do jogo com a 2ª falta técnica. Neste momento a equipe do SOJÃO sentiu o golpe, mesmo assim levou o jogo para a 2ª prorrogação( em tempo: na MINHA opinião a arbitragem foi muito tranquila, errando em algumas bolas – não deu uma lateral para o SOJÃO no 3º quarto visível – mas nas bolas capitais, marcaram as faltas próximo a tábua e foram rigorosos com ambas equipes nas questões de faltas).

O final do tempo normal e nas duas prorrogações as equipes optaram por um duelo de mandar o adversário para a linha do lance livre (já que ambas equipes estavam com 5 faltas coletivas) e ambas equipes estavam duelando quem iria errar menos neste fundamento.

Na 2ª prorrogação, apareceu o ala TOBIAS com uma sequencia de infiltrações e lance livres e o armador VINICIUS que matou uma bola de 3 pts quando faltavam 1 min para o final. Com o calor absurdo, uma segunda prorrogação prevaleceu a capacidade física de uma equipe que treina todos os dias contra uma equipe que não tem esta mesma dinâmica e as peças de substituições e as escolhas do ÚNICO levaram abrir uma diferença que se manteve fechando o placar em 120 x 112.

UNICO

Ruan, Vinicius (6), Tobias (11), Lucas (44), Bernardo (8), Nandão (15), Aquiles (7), Guto (2), Buboltz (21), Ricardo (6) e Luan. Técnico: Athos Calderaro

SOJÃO

Guto (10), Ícaro (25), Audrey (24), Gui (2), Tiagão (16), Digo (24), Gustavo (4) e Citolina (7). Técnico: Eduardo Garcia

Finalizo este post parabenizando o meu amigo e técnico ATHOS CALDERARO, um abnegado pelo basquete, uma pessoa que amadureceu e buscou (com a ajuda no início da temporada de Rogério Klafke, que acabou se transferindo para atuar como assistente técnico do Bauru pela NBB) sempre mostrar o caminho correto de um novo recomeço do basquete em Sta. Cruz! Parabéns UNICO!

Postado por Alexandre Cruxen- cruxen@gazetadosul.com.br
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações