Aprenda a preparar um folhado doce com compota de frutas

05/08/2019 00:03:00
Foto: Divulgação

Das belas vitrines de doçarias e padarias, os folhados, salgados ou doces, sempre chamaram a atenção. A massa folhada é um clássico da pâtisserie francesa e, segundo o livro Pâtisserie - Abordagem Profissional, de Michel Suas (ed. Cengage Learning), é famosa desde o século 15. Trata-se de uma mistura que leva basicamente farinha, água, sal e manteiga e não é fermentada.

Ela pode ser usada para fazer guloseimas recheadas, doces tradicionais como o mil-folhas, pratos celebrados como o bife wellington (em que filé mignon é temperado e assado envolto em massa), além de palmiers, vol-au-vents (aqueles canapés folhados e recheadinhos que vemos em coquetéis) e outras delícias.

A massa folhada é um ícone e é maravilhosa. Porém, fazê-la em casa não é simples como preparar uma torta comum de massa doce ou salgada ou mesmo alguns tipos de bolo que nem requerem batedeira. A receita leva horas, paciência e muito vaivém
na geladeira.

Você pode optar por utilizar massa folhada pronta na receita. A qualidade é boa, e ela folha bem – ou seja, fica com o aspecto inflado, como se milhares de finíssimas lâminas tivessem sido assadas umas sobre as outras. Claro que produzir a própria massa folhada tem seu charme, mas não é obrigatório.

Em linhas gerais, a receita pede que se misture a farinha, a manteiga, a água e o sal e se faça um quadrado achatado com essa massa, que deve descansar uma hora na geladeira. Depois disso, é preciso abrir novamente a massa, colocar uma grossa fatia de manteiga sobre ela e dobrá-la sobre ela mesma com a ajuda de um rolo. São cerca de seis dessas dobras, com intervalos de meia hora entre elas, períodos em que a massa folhada deve descansar na geladeira. Resumindo: só com bastante tempo e vontade. O processo é muito compensatório, mas quem quiser praticidade pode confiar na folhada pronta.

Folhado com creme e compota

Ingredientes
500 g de massa folhada semilaminada
1 ovo batido
Para o creme de confeiteiro
500 ml de leite integral
1/2 xícara (chá) de açúcar
 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (café) de extrato de baunilha
2 gemas
Para a compota de frutas
300 g de frutas vermelhas (morango, amora, framboesa, mirtilo) frescas ou congeladas
100 g de açúcar
1 colher (sopa) de Maisena
Rendimento: 8 porções
Dificuldade: Média

MODO DE FAZER
Abra a massa e passe um rolo sobre ela para afinar levemente.
Corte a massa em três pedaços iguais.
Em dois deles, corte um retângulo no interior, deixando dois dedos de borda. Isso vai criar o recipiente em que o recheio vai ficar.
Pincele o ovo batido em um lado dos dois pedaços cortados e posicione-os um sobre o outro, em cima do terceiro retângulo.
 Pincele novamente depois de montado e fure a base da massa com um garfo para que não estufe.
Asse em forno médio até que a massa folhe e fique dourada.
Para o creme de confeiteiro, bata bem todos os ingredientes com um batedor de arame e leve em fogo baixo até adquirir uma consistência de pudim cremoso.
Para a compota, cozinhe as frutas e o açúcar sozinhos. Quando estiverem macias e a compota ainda tiver água, dilua a Maisena no triplo de quantidade de água e coloque na panela.
Mexa até engrossar levemente.
Monte a sobremesa, colocando o creme na massa assada e, por cima,
a compota.

Postado por LUANA RODRIGUES- luana@gaz.com.br
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações