Aprenda a fazer o 'Brasileirinho', uma combinação irresistível

22/09/2019 22:30:13
Foto: Divulgação

Mandioca e carne-seca é uma combinação tão importante em nossa gastronomia quanto arroz com feijão. Desde a própria proteína ensopada com a raiz, passando por escondidinhos até bolinhos que usam a mistura para fazer nossa alegria na mesa do boteco, a dupla é certamente muitíssimo brasileira. Por isso é a estrela da coluna de hoje, muito saborosa, diga-se.

O ato de salgar e secar a carne para consumi-la depois foi um dos primeiros processos de conservação descobertos pela humanidade. Por aqui, a carne-seca, ainda que semelhante ao jerked beef americano, tem suas particularidades. Feita normalmente a partir de cortes bovinos, como contrafilé, é levemente salgada e seca ao ar livre até perder pelo menos um terço do seu volume. Uma das dicas mais importantes é fazer a dessalga. Sem o procedimento é possível que a carne fique completamente intragável.

A raiz da mandioca, acompanhamento quase padrão da carne-seca (não confundir com charque e carne de sol, são todos diferentes), é originária das terras sul-americanas, onde foi durante muito tempo alimento-base dos indígenas. Cozida ou frita, ela combina muito bem com a carninha vermelha, bem temperada e desfiada. Para tentar evitar embeber a raiz em óleo, a dica é preparar a mandioca assada, usando uma quantidade razoável (mas muito menor do que seria em uma fritura por imersão) de azeite. O resultado é muito semelhante ao da fritura e, aos que se preocupam com isso, menos calórico.

Para dar liga às duas estrelas e usar outro ingrediente amado pelos brasileiros, vai ainda uma salada de feijão-fradinho. Um jeito diferente e incrivelmente saboroso de consumir a leguminosa e muito adequado aos dias quentes. Vamos para a cozinha?


Como fazer?

Ingredientes

Para a carne-seca
1 kg de carne-seca salgada
3 tomates picados
1 talo de alho-poró fatiado
1 cebola picada
3 dentes de alho picados
1/2 xícara (chá) de cheiro verde picado
2 colheres (sopa) de coentro picado
Sal e pimenta a gosto

Para a mandioca
1,5 kg de mandioca descascada
1/2 xícara de azeite de oliva
1 colher (sopa) de sal

Para a salada de feijão-fradinho
300 g de feijão-fradinho
2 tomates picados em cubos pequenos
1 cebola roxa fatiada fino
1 xícara (chá) de cheiro verde picado
1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
1/4 xícara (chá) de vinagre
Sal e pimenta a gosto

Rendimento: 6 porções
Dificuldade: médio

MODO DE FAZER
Carne-seca
1 - Deixe a carne de molho em água por 12 horas para dessalgar, trocando a água pelo menos quatro vezes.
2 - Cozinhe a carne em panela de pressão por 20 minutos ou até que esteja bem macia e desfiando.
3 - Desfie toda a carne.
4 - Em uma panela, refogue a cebola, o alho e o alho-poró no azeite.
5 - Acrescente os tomates e deixe que desmanchem.
6 - Coloque a carne-seca e mexa bem.
7 - Acerte o sal e a pimenta.
8 - Adicione a salsinha, a cebolinha e o coentro bem picados e desligue o fogo.

Mandioca
1 - Cozinhe a mandioca até ficar bem macia (por volta de 30 minutos).
2 - Coloque os pedaços de mandioca em uma assadeira.
3 - Misture bem as raízes, o azeite e o sal.
4 - Asse em forno médio por cerca de 30 minutos ou até que a mandioca esteja dourada.

Salada de feijão-fradinho
1 - Deixe o feijão de molho por uma hora.
2 - Cozinhe em panela de pressão por dois minutos ou até ficar macio, mas não desfazendo.
3 - Fatie a cebola em lascas bem finas.
4 - Misture todos os ingredientes em uma tigela e sirva gelado.

Postado por
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações