Como escolhemos o nome da nossa filha?

03/02/2020 09:31:18
Foto: Divulgação

Sou suspeita em falar, mas acho Maria Carolina um nome lindo e muito forte. Além disso, é cheio de significados para nossa família. Confesso que nunca pensei em batizar meus filhos com nomes compostos, mas na vida as coisas acontecem de maneira surpreendente e avassaladora. Há muito tempo o Gustavo pressentia que teria uma irmã e já tinha escolhido até o nome: sempre falava que a mana se chamaria Carol.

Este ano, um pouco antes de engravidar, a Virgem Maria surgiu de forma muito forte em minha vida, quando busquei estreitar os laços com minha espiritualidade. Durante uma meditação, visualizei Maria com um bebê e ela entregava a criança nos meus braços. Aproximadamente um mês de depois, descobri que estava grávida... A promessa foi uma consequência: se o bebê fosse uma menina, receberia o nome de Maria!

Com nove semanas fiz a sexagem fetal (exame que permite a identificação do sexo do bebê antes do ultrassom). No fundo, já sabia o resultado antes mesmo de abrir o exame. A Maria Carolina está à caminho para completar nossa família e representa muitos sentimentos, como fé, amor e resiliência. Somos muito gratos por este presente do Universo. Estamos de coração e braços abertos para receber você, filha!

Postado por MICHELLE TREICHEL- michelle@gazetadosul.com.br
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações