ARROIO DO TIGRE 23/07/2019 13h30 Atualizado às 14h38

Recém fundado PSL de Arroio do Tigre busca fazer uma nova política

Partido é presidido pelo advogado e ex-vereador do município Marcos Pasa

Há poucos dias foi fundado o Partido Social Liberal (PSL), em Arroio do Tigre. O partido é presidido pelo advogado e ex-vereador do município, Marcos Pasa, e visa trazer novas opções e ideologias. O partido tem hoje grande representatividade nacional, pois, o Presidente da República Jair Bolsonaro, é filiado. Marcos Pasa comentou que havia pensado em se afastar da política: "Devido à constante procura pela minha pessoa para obter recursos  para as comunidades, acabei repensando e buscando pessoas novas na política. Nós resolvemos criar o PSL por entender que as ideias do presidente são propostas de mudanças para o país, então, como é um partido novo e que busca o patriotismo e a anticorrupção, tivemos a intenção de fundar um partido que busca fazer uma política limpa", destacou, durante entrevista no programa Giro Regional da rádio Gazeta FM, na manhã desta terça-feira, 23.

Pasa ainda comentou: "Existe hoje uma comissão provisória composta por 9 membros, para darmos início ao partido, agora precisamos passar por toda uma questão burocrática para que haja uma comissão definitiva, e assim candidaturas de vereadores e prefeitos em futuras eleições, talvez ano que vem já possamos estar com algumas candidaturas do PSL, com candidatura própria, mesmo sendo uma terceira via, pois já existem os partidos, MDB, PP, PSB. Nossa intenção é concorrer sem coligações”.

O PSL, conforme Marcos Pasa, tem pessoas novas na política. Ele destaca que já foram parabenizados pela iniciativa e pretendem, a partir do ano que vem, expor as ideias de uma forma mais clara. 

“Existem críticas por aqueles que não compreendem as propostas do partido, ou não concordam com as propostas do presidente Bolsonaro, atualmente acredito que muitos partidos são criados com o intuito de escorar outros, e queremos ir em frente com nossas ideias", destaca o advogado.

Por fim, Pasa lembrou que existe cerca de 10.469 eleitores em Arroio do Tigre, e somente 7.160 eleitores haviam feito o recadastramento biométrico no munícipio, sendo que o prazo final é dia 14 de agosto, quem não fizer este procedimento não poderá votar nas próximas eleições.