SOBRADINHO 19/06/2020 16h12

Secretário destaca que proibição da prática esportiva segue decreto estadual

Prefeitura recebeu críticas por restringir atividades como a bocha

O impedimento da prática esportiva em Sobradinho, principalmente em ginásios e canchas de bocha, gerou questionamento em parte da população. O secretário da Administração, Diego Batista da Silva, tratou do tema em entrevista ao programa Giro Regional da Gazeta FM 98.1, nesta sexta-feira, 19, e destacou que a determinação segue orientações do decreto estadual.

Conforme o secretário, não é uma decisão do prefeito ou da administração municipal, mas uma regra que vem do Estado. “Acredito que é precipitado falar que só Sobradinho não tem prática esportiva ou jogos de bocha. Pelo decreto estadual, esse tipo de lazer está proibido de funcionar, só mediante algumas situações atípicas”, disse.

De acordo com Silva, se outros municípios da região estão liberando as práticas esportivas, os prefeitos poderão ser responsabilizados. Segundo ele, o município teria responsabilidade de verificar essas situações e passar as recomendações de como agir no momento.

LEIA TAMBÉM: Treze hospitais do Vale do Rio Pardo recebem recursos do Estado

O secretário disse entender que participar dessas atividades era uma questão rotineira das pessoas, mas, segundo ele, é um momento em que a sociedade passa por uma situação atípica e precisa de cautela. “É uma preocupação da Administração, sabemos que existem comunidades que dependem desses jogos, mas infelizmente não é uma situação que o município poderia escolher”, afirma.

Conforme o secretário, com a possibilidade do retorno do campeonato gaúcho, pode haver uma relativização da prática esportiva, mas ainda não existe um prazo definido.

Silva ainda acrescentou que a fiscalização continua intensa e a Prefeitura segue preocupada em manter a harmonia no município. O secretário salientou que a Administração está à disposição para esclarecer dúvidas e questionamentos, buscando auxiliar a população neste momento de pandemia.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS