Mix 22/05/2019 22h21 Atualizado às 14h13

Hellboy: filme estreia no cinema em Santa Cruz

Essa nova versão ganhou em sangue, muito sangue

O projeto deste novo Hellboy que estreia hoje na Sala 1 do Cine Max Shopping Germânia, com sessões às 19 horas e 21h15, começou como sendo uma continuação de Hellboy II: O Exército Dourado (2008). Como Guillermo del Toro não foi chamado para ser o diretor e roteirista, algo que ele havia feito nos dois primeiros filmes (Hellboy e Hellboy II: the Golden Army), Ron Perlman recusou-se a fazer o papel-título. O que é uma perda irreparável. Se em alguns casos algumas pessoas são, de fato, insubstituíveis, esse é um deles. Enfim.

O novo Hellboy foi então transformado em um reboot para maiores de 18 anos depois que Neil Marshall foi contratado como o diretor e David Harbour foi escolhido para ser o protagonista. Reboot, para quem ainda não sabe, designa uma nova versão de uma obra de ficção, ao contrário do remake, que se propõe a refazer um filme ou série de TV, mantendo personagens, eventos, ou mesmo toda a história. Essa nova versão ganhou em sangue, muito sangue.

As filmagens começaram em setembro de 2017 no Reino Unido e na Bulgária e terminaram em dezembro de 2017. Nos Estados Unidos foi lançado no mês passado e recebeu comentários negativos dos críticos, com muitos comparando-o desfavoravelmente aos filmes anteriores e questionando a história e a quantidade de sangue. Mas sobraram elogios para a performance de Milla Jovovich (que faz a inimiga, a feiticeira morta-viva Nimue) e os incríveis efeitos de maquiagem.

A história em si tenta ser mais fiel aos quadrinhos do que os filmes de Del Toro e mistura diversos enredos que os leitores provavelmente reconhecerão, mas o resultado, segundo a crítica especializada, “é uma salada de ideias, sem muita conexão, lógica ou carisma”. A ideia geral é que o herói acaba tropeçando num plano para trazer uma bruxa antiga de volta à vida. No processo, Hellboy fica diante da escolha de trazer a destruição da humanidade ou salvá-la do mal.

Ao chegar à Terra ainda criança, após ser invocado por um feiticeiro contratado pelo governo nazista, Hellboy foi criado como um filho por Trevor Bruttenholm (Ian McShane), um professor que estava no local no momento em que emergiu do inferno. Já adulto, nosso herói se torna um aliado dos humanos na batalha contra monstros de todo tipo. Quando a poderosa feiticeira Nimue, também conhecida como a Rainha Sangrenta, insinua seu retorno, ele logo é convocado para enfrentá-la. O filme também foca bastante nos problemas de relacionamento com o pai e em sua crise por ser uma criatura de outro mundo forçada a caçar outros seres similares. Ou seja, há momento para tudo, inclusive para uma certa ternura.