O pêndulo do relógio 01/02/2017 11h50 Atualizado às 15h11

Importante é ser fevereiro

Gosto de fevereiro. O ano engatinha melhor para o amadurecimento. Já vai se firmando como realidade

Hoje é a Festa do Publicitário. Artista que pode fazer a imaginação vibrar. Daí a gente compra, viaja, investe, esnoba... 

Gosto de fevereiro. O ano engatinha melhor para o amadurecimento. Já vai se firmando como realidade. Muitos voltam às aulas e empregos. As férias, no passado, tocam a vida para frente.

O mês sugere baixar o calor. Que dispara feito aeronave bagual; volta a subir no meio do procedimento de descida para o pouso...

Em 1952, foi inaugurado o Aeroporto do Galeão; hoje, Maestro Antonio Carlos Jobim, em homenagem ao genial musicista brasileiro, que viveu tanto tempo nos States. Na mesma data, em 1892, o Porto de Santos passara a ser um marco para a navegação mercantil brasileira.   

Estamos às vésperas de Navegantes. Porto Alegre vai ferver de alegria e turismo religioso. Gente gaúcha e de fora para todos os lados, desejosa de prestar homenagens à Mãe de Deus.  

Por estas e por outras, depois de papos sobre aeroportos e portos, desde a autora o Pêndulo esgoela a cantiga de Wando imortalizada na voz de Jair Rodrigues: “ O importante é ser fevereiro, e ter carnaval, pra gente sambar”... Cá entre nós, o Pendulinho não tem lá este dom para a arte de Orfeu... Desafinado que nem ele só. Cantar faz bem para alma e ele sabe. E canta. Animadíssimo, este mano. Às voltas com pesquisas sobre preço de passagens. “Dia Dois de fevereiro, dia de festa no mar... Eu quero ser o primeiro, a salvar Iemanjá”. Lembram-se da velha melodia e versos de Dorival Caymmi? Lindíssima na voz de Gal Costa. A bela praia, perto da Igreja de Santana, vai pegar fogo.  

O Pêndulo quer ir à procissão de Navegantes e ainda assistir ao presente dos pescadores da Bahia, lá pelas cinco da tarde. Da sacada de seu hotel. Lá não tem horário de verão – insiste o mano. Há de dar tudo certo, se Deus – que é o Deus da Vida e de todos os viventes – assim o desejar.

Dois de fevereiro, na liturgia católica romana, contemporânea, é a Festa da Apresentação do Senhor. Jesus é conduzido ao Templo – como todos os bebês (meninos) primogênitos de Israel –, conforme nos relata o evangelista Lucas (2,22-40). O Cristo é a Luz que brilhará sobre todas as nações. 

Maria se dirigira com José e o Filhinho para purificar-se, 40 dias após o parto. Banhar-se na micvá, a piscina de águas sagradas. Muitas recolhidas da chuva. Por isso também é saudada pelo epíteto de Nossa Senhora da Purificação, a padroeira de Santo Amaro, no Recôncavo baiano, terra de Caetano e Betânia.

Simeão, ao ver o Menino, proclama que já poderá partir em paz (para Deus), pois seus olhos contemplaram a Salvação (Jesus). Jesus seria motivo de “contradição”. Sublime, este evangelho. Faz a gente refletir que é preciso esvaziar-se para que a plenitude jorre sobre nós.

A festa é conhecida como “Apresentação de Nosso Senhor”, na Igreja Luterana da América. Importante é ser fevereiro, minha gente. Demos graças pela vida.