Conteúdo patrocinado 09/10/2019 16:31:12

O que faz com que pessoas mudem de cidade no Brasil?

Com quase dois séculos de intensos movimentos populacionais, o Brasil é um país feito de migrações

Foto: Divulgação

Seja pela inconstância de momentos políticos e econômicos, a busca por novas oportunidades ou a saturação de regiões, o Brasil sempre contou com grandes ondas migratórias dentro de seu próprio território. Alguns marcos históricos podem ser citados como a migração de mineiros para São Paulo no século XIX por conta das oportunidades na cafeicultura, a de nordestinos para a Amazônia devido ao ciclo da borracha, a de capitais do sudeste como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte para cidades do interior de seus respectivos estados entre os anos 80 e 90 e por último, a migração da população do centro-oeste e do sudeste para o nordeste devido aos incentivos fiscais atraentes e qualidade de vida elevada de capitais e regiões metropolitanas de estados como Alagoas, Pernambuco, Piauí e Paraíba. Mas o que motiva uma pessoa a trocar de cidade no Brasil em 2019?

A urbanização das capitais e grandes centros metropolitanos
Uma das principais motivações para a migração é a maior oferta de oportunidades profissionais. O crescimento econômico das cidades atrai investimento financeiro e gera novos postos de trabalho, tornando certas regiões mais visadas por quem busca melhores condições e chances de carreira.

A saturação de oportunidades e espaço nas grandes cidades
Se por um lado o investimento financeiro atrai a migração e gera oportunidades, chega um momento em que esse deslocamento perde força seja pela diminuição das oportunidades ou pelo aumento populacional – ou as duas coisas. Uma vez que as poucas oportunidades de colocação profissional são, por exemplo, os subempregos, a taxa de evasão de uma determinada região aumenta já que as pessoas vão em busca de uma nova vida em locais mais atraentes.

A descentralização da indústria de regiões mais tradicionais para novos polos
O Brasil por muito tempo durante o século XX viu no Sul e no Sudeste suas principais regiões de geração de emprego e contribuição para o PIB. Desde o início do século XXI tanto as regiões Norte e Nordeste como também a Centro-Oeste mostraram-se boas opções para recomeçar a vida por parte dos brasileiros. Devido aos incentivos fiscais e investimentos externos, mais postos de trabalho aumentaram a qualidade de vida nas capitais e cidades próximas aos centros urbanos dessas regiões.

Melhoria na qualidade de vida de forma geral
Algumas regiões do Brasil oferecem custo de vida mais baixo e qualidade de vida mais elevada em relação às maiores capitais. Elas têm se tornado uma alternativa bastante procurada por famílias que estão em busca de mais saúde e querem contar com ar puro e contato com a natureza, seja em uma área verde, no campo ou perto da praia, ainda que seja necessário abrir mão de certos serviços de alto padrão oferecidos apenas em centros urbanos.

Uma forma ágil e tranquila para quem deseja se mudar para algum outro lugar e possui um imóvel é a permuta de apartamentos. Com essa modalidade, você troca o seu imóvel por outro na localidade pretendida sem precisar colocá-lo à venda e esperar fechar negócio para começar a procurar uma casa ou apartamento em outra cidade.

Caso você tenha a intenção de migrar, tenha em mente que começar uma vida nova em outro lugar requer força de vontade e um período de adaptação. Procure visitar a cidade, entenda seus os hábitos, as diferenças, conheça pessoas e pesquise os bairros até encontrar um lugar onde se sinta em casa. Que você tenha muito sucesso em seu novo capítulo!