O Catar é logo ali 08/07/2018 17h35 Atualizado às 08h45

Análise: quem tem chance de seguir na Seleção após a Copa 2018

Vários nomes, em especial na defesa, terão idade avançada em 2022. Próximo ciclo já começa em setembro e no ano que vem tem Copa América

A Copa do Mundo 2018 chegou ao fim para o Brasil após a derrota por 2 a 1 para a Bélgica, nas quartas de final da competição. O resultado final esteve longe de ser o esperado principalmente pela torcida. E esta deve ser a última participação em mundiais para parte do elenco que foi a Rússia.

Muitos nomes que foram chamados por Tite terão idade avançada em 2022, na Copa que será realizada no Catar. Com isso, é esperada uma renovação em muitas posições, em especial na defesa. Dos oito jogadores do setor, somente o zagueiro Marquinhos terá menos de 30 anos na próxima copa.

A continuidade de Tite também é incerta, mas o interesse da CBF é de que o técnico permaneça no cargo para o próximo ciclo. O convite, inclusive já foi feito. O Brasil voltará a atuar em um amistoso em setembro, contra os Estados Unidos. Já em 2019, o país sediará a Copa América. No mesmo ano, devem iniciar as Eliminatórias Sul-Americanas para o Mundial do Catar.


Veja, posição por posição, os jogadores que atuaram na Copa e a idade que terão em 2022

Goleiros: 
Alisson - 30
Ederson - 29
Cássio - 35

Titular da seleção na Copa e destaque na Roma, Alisson deve manter a posição nos próximos compromissos, enquanto Ederson seguirá como substituto imediato. Terceiro goleiro na Rússia, Cássio dificilmente vai ao Catar, mas pode continuar sendo lembrado por Tite nas primeiras convocações do novo ciclo.


Zagueiros:
Thiago Silva - 38
Miranda - 38
Pedro Geromel - 37
Marquinhos - 28

O setor que mais deve sofrer mudanças. Embora tenham se destacado no Mundial, Thiago Silva e Miranda podem ficar de fora nas primeiras convocações do próximo ciclo, caso Tite (ou um novo treinador) queira renovar a defesa pensando em 2022. O mesmo vale para Geromel, que não chegou a entrar em campo na Copa. Marquinhos, que já foi titular com o treinador, tem tudo para ser titular já na Copa América.
 

Foto: Lucas Figueiredo/CBFThiago Silva foi um dos melhores da Seleção na Copa, mas terá 38 anos no próximo Mundial

 

Laterais:
Danilo - 31
Fagner - 33
Marcelo - 34
Filipe Luís - 37

Titular na estreia do Brasil, Danilo dependerá de um bom desempenho no Manchester City para seguir na seleção. Fagner, que ganhou a posição no jogo contra a Costa Rica, tem a confiança de Tite. Como a lateral direita carece de bons nomes, ambos podem ganhar novas chances. Na esquerda, Marcelo fez uma copa discreta, mas continua sendo um dos melhores do mundo na posição. Filipe Luís, que foi bem quando substituiu o titular, não deve ir ao Catar por conta da idade avançada.


Meias
Casemiro - 30
Fernandinho - 37
Paulinho - 34
Fred - 29
Renato Augusto - 34
Philippe Coutinho - 30
Willian - 34

 

Foto: Lucas Figueiredo/CBFCasemiro terá 30 anos em 2022 e pode ser um dos principais nomes no próximo ciclo

 

Ausente na derrota contra a Bélgica por suspensão, Casemiro é o nome mais certo para seguir defendendo a seleção, assim como Philppe Coutinho, destaque na fase de grupos. Embora seja o mais novo do setor, Fred não foi utilizado na Copa devido a uma lesão e terá que mostrar bom futebol no Manchester United se quiser ir ao Catar. Paulinho, que retorna ao futebol chinês, e Renato Augusto, são incógnitas, bem como Willian, que decepcionou no torneio. Mas a tendência é de que o trio perca espaço. Fernandinho, muito criticado no jogo da eliminação, terá 37 anos em 2022 e já deve ficar de fora das próximas convocações.


Atacantes:
Neymar - 30
Douglas Costa - 32
Gabriel Jesus - 25
Roberto Firmino - 31
Taison - 34

Mesmo com um desempenho aquém do esperado na Copa, Neymar continua sendo a maior referência técnica da seleção e é nome certo para o próximo ciclo, já que terá 30 anos em 2022. Roberto Firmino e Douglas Costa, reservas que deram boa resposta quando entraram em campo, vivem ótima fase em seus clubes e também continuarão sendo lembrados no novo ciclo, mas não são nomes garantidos para o Catar. Gabriel Jesus saiu da Rússia sem balançar as redes, mas é o nome mais jovem do elenco e tem potencial para evoluir. Por fim, Taison, que sequer entrou em campo no Mundial, pode dar espaço a atacantes mais jovens.

Foto: Lucas Figueiredo/CBFNeymar teve desempenho abaixo do esperado no Mundial. Contudo, é nome certo para o próximo ciclo