Comércio 19/06/2020 09h58 Atualizado às 21h28

Novo decreto permite uso de provadores e elimina lista de quem ingressa nas lojas

Integrante do Gabinete de Emergências de Santa Cruz do Sul adiantou flexibilizações e regras que deverão ser seguidas

Os lojistas santa-cruzenses pediram e a flexibilização será realidade em Santa Cruz do Sul dentro de alguns dias: provadores serão liberados (com regras) e a lista de pessoas que ingressa nas lojas será extinta. As mudanças foram adiantadas na manhã desta sexta-feira, 19, pela presidente da OAB em Santa Cruz e integrante do Gabinete de Emergências, Rosemari Hoffmeister, em entrevista à Rádio Gazeta, e estão em decreto divulgado pela Prefeitura na noite da sexta.

Após pedidos e questionamentos, os temas foram avaliados pelo grupo responsável pelas definições de combate ao novo coronavírus e encaminhados ao Executivo, que aprovou as alterações do Decreto Municipal. Agora, os documentos são elaborados e devem ser publicados ainda nesta sexta-feira, com regras passando a valer até a próxima segunda-feira. As novidades, é claro, contam com restrições.

LEIA TAMBÉM: CDL pede liberação dos provadores e questiona regras para operação de lojas  

Conforme Rosemari, os dois pontos centrais das mudanças foram levantados pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e pelo Sindilojas: a exigência de registro dos dados dos clientes e o uso de provadores. O primeiro tópico exigia que os comerciantes registrassem por meio de uma lista os nomes e informações de cada cliente que ingressava nos estabelecimentos. A lista serviria para facilitar o rastreio de pessoas que tivessem contato com infectados, a partir de um diagnóstico positivo para Covid-19. A partir da próxima semana, esta lista não será mais exigida. Rosimeri pediu, no entanto, que os comerciantes guardem por mais algum tempo os registros já feitos, apenas por segurança. 

“Outro ponto que vem gerando muitas manifestações é a utilização dos provadores”, disse, afirmando também que o uso será possível, mas com regras rígidas. “Não se trata da liberação dos provadores da forma como eles eram utilizados antes, mas sim o acolhimento da portaria do Ministério da Saúde, que diz que o lojista precisa avaliar os riscos. Se ele decidir abrir, vai ter que tomar medidas de segurança.”

Entre as obrigações, estarão: 

– Higienizar os provadores depois de cada uso, inclusive da cortina, caso possua; 
– Controle de acesso ao provador, segundo as regras de distanciamento, sem aglomeração;
– Disponibilização de álcool gel no ingresso e saída do provador; 
– Orientação para que os clientes continuem a usar a máscara enquanto provam as peças; 
– Proibição de prova de peças que entram em contato com o rosto, como blusas; 
– Higienização da peça quando provada na loja ou quando devolvida, no sistema de condicional (limpeza deve ser feita com ferro passadeira a vapor, higienização ultravioleta ou a peça deve ser deixada isolada entre 48 e 72 horas); 
– Fixação de cartazes com orientações de higiene e cuidados dentro do provador; 
– Quando prova de calçado, disponibilização de álcool em gel antes e depois da prova; 
– Quando prova de calçado, os pares precisam permanecer um período em local arejado e não podem retornar imediatamente para as caixas.

As medidas, conforme a presidente da OAB, garantem a segurança dos santa-cruzenses e os lojistas devem apenas abrir os provadores caso possam atender às regras. “[As mudanças foram feitas agora] especialmente porque se percebe o comprometimento dos lojistas em fazer isso dar certo, e estamos em uma condição de não colocar em risco, seguindo as regras, o trabalho já feito em Santa Cruz”, afirmou, lembrando que o foco do grupo é “proteger a vida das pessoas”. As regras valerão enquanto Santa Cruz permanecer nas bandeiras amarela e laranja do sistema de distanciamento controlado do Governo do Estado.

LEIA TAMBÉM
Gabinete estuda liberação dos provadores nas lojas de Santa Cruz
Multa para comerciantes que insistirem em desobedecer decreto pode chegar a R$ 13 mil

O que a região precisa fazer para não voltar à vigência da bandeira laranja


Outras mudanças

Rosemari ainda explicou, durante a entrevista à Rádio Gazeta, que devem ser esclarecidas questões que não haviam ficado claras nos decretos anteriores. O primeiro ponto diz respeito às lancherias, que terão limitação de horário do funcionamento presencial, seguindo as mesmas determinações para restaurantes (atendimento nas mesas de segunda a quinta-feira, até 22 horas, e de sexta a domingo até 23 horas) – após este horário, seguem permitidas entregas. O segundo tópico define que estúdios de pilates serão elencados nas mesmas regras descritas para academias no decreto municipal. 

CDL comemora

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Santa Cruz do Sul, Márcio Martins, diz que a entidade recebeu a notícia com alegria. “Encaminhamos esse pedido ao Gabinete de Emergências e, para a nossa felicidade, foi aprovado. Agora esperamos o novo decreto do prefeito, mas é um passo grande, já que a nossa economia está se arrastando. É um alento principalmente aos lojistas que dependem de provadores para vender.”

>>> Veja a íntegra do novo decreto

Colaborou o jornalista Ronaldo Falkenback.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS