Nesta quarta 14/05/2019 16h07 Atualizado às 17h15

Professores de Santa Cruz participarão da greve nacional da educação

Mobilização deverá acompanhar o "Grito de Alerta", promovido pelos trabalhadores rurais

A partir das 7h30 desta quarta-feira, 15, professores das redes pública e privada deverão integrar o movimento de greve nacional de educação. A parada deverá ser parcial nas escolas estaduais e contará também com o apoio de professores da rede privada.

Conforme o 18º Núcleo do Cpers/Sindicato, as escolas ainda estão confirmando a adesão a paralisação. Em Santa Cruz do Sul, as escolas Bruno Agnes, Estado de Goiás, José Wilke e o Colégio Monte Alverne, de Monte Alverne já confirmaram a paralisação das aulas. 

A 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) ainda não confirmou o número de escolas que irão aderir, pois as informações estão sendo recebidas. Já o Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro/RS), confirma que a mobilização não irá paralisar atividades nas escolas privadas. Ainda assim, os professores são convidados a participar da mobilização, junto aos profissionais da rede pública.

Entre as escolas municipais, apenas a São Canísio, do Bairro Dona Carlota, não terá aulas no turno da manhã desta quarta-feira. Conforme a Secretaria Municipal de Educação, todas as demais instituições - tanto da educação infantil, quanto do ensino fundamental -, seguirão com as atividades normais amanhã.

A concentração dos professores ocorrerá às 9 horas, na Praça Hardy Elmiro Martin, localizada em frente ao Parque da Oktoberfest, no Centro de Santa Cruz. Os professores municipais que participarem iniciarão a concentração às 7h30. De lá, seguirão em caminhada até o escritório do INSS, na esquina das ruas Ramiro Barcelos com a Ernesto Alves, onde o grupo se encontra com o Grito de Alerta.

LEIA TAMBÉM: Em dia de protesto dos professores, escolas alteram funcionamento