Educação 26/08/2019 22h02 Atualizado às 20h30

Audiência pública debate língua alemã no currículo escolar

Encontro em Porto Alegre debate criação da disciplina Línguas e Culturas Locais para os ensinos infantil e fundamental

Uma audiência pública na manhã dessa terça-feira, na Assembleia Legislativa, debate novos rumos para a educação no Rio Grande do Sul. O Colegiado Setorial da Diversidade Linguística, da Secretaria Estadual da Cultura, propõe que seja criada a disciplina Línguas e Culturas Locais para a educação infantil e o ensino fundamental das escolas municipais, estaduais e particulares.

Para embasar o debate, o colegiado considera a grande presença de falantes de línguas maternas indígenas, afro-brasileiras, fronteiriças, de imigração e de Libras que moldam a paisagem linguística e cultural do Rio Grande do Sul. Com uma considerável população de ascendência germânica, Santa Cruz do Sul já se programa para apoiar a inclusão da língua alemã no currículo das escolas. “É um resgate da nossa história. Precisa haver o respeito com a nossa cultura e os nossos costumes, senão eles deixarão de existir”, ressalta o diretor de Cultura da Prefeitura de Santa Cruz, Nasário Bohnen, que estará na audiência pública em Porto Alegre.

Segundo ele, a opção da língua também será útil para futuros intercâmbios de jovens. “Não podemos deixar nossa cultura somente no passado. Precisamos criar essa conexão para manter viva a ascendência germânica.” O diretor de Cultura também relembra projetos anteriores que foram desenvolvidos com o mesmo objetivo. “Ainda em 2005 iniciamos um trabalho nas escolas municipais do interior. Mais de 500 estudantes passaram a estudar a língua alemã”, observa Bohnen.

Na expectativa de sensibilizar as instituições de ensino, os gestores e a sociedade para a relevância do plurilinguismo nos dias atuais, serão apresentados na audiência pública subsídios para fundamentar uma decisão consciente do currículo mais adequado a cada situação local.

Foto: Jacson Miguel StülpNasário Bohnen: resgate do passado
Nasário Bohnen: resgate do passado

 

Patrimônio

Vereador suplente, Nasário Bohnen apresentou um projeto de lei na Câmara para tornar a língua alemã um patrimônio cultural municipal. A iniciativa, segundo ele, é uma forma de preservar e valorizar a via de expressão dos imigrantes alemães que povoaram Santa Cruz do Sul. Conforme Bohnen, as ações e os esforços de valorização da língua alemã devem envolver ainda aproximação, integração, intercâmbio, parcerias e trocas de experiência com outros municípios do Rio Grande do Sul e do Brasil que já tenham ações e programas direcionados a este fim.