Tudo pronto? 17/02/2020 07h18 Atualizado às 07h54

Veja as datas de volta às aulas em Santa Cruz do Sul

Semana é de retorno às escolas para 54 mil alunos no Vale do Rio Pardo

A semana será de expectativa para boa parte dos estudantes de Santa Cruz do Sul e região. Isso porque esta segunda-feira, 17, marca o início de mais um ano letivo na maioria das instituições de ensino do Vale do Rio Pardo. Ao menos 54 mil estudantes retomam as atividades nesta segunda e nos próximos dias, de acordo com o calendário de cada escola.

Na rede municipal, 11.101 crianças e jovens estão distribuídos em 45 escolas de ensino infantil e fundamental, tanto na zona urbana quanto rural, além do Núcleo Municipal de Jovens e Adultos (Cemeja). Dentre esses alunos, 4.802 são crianças entre zero e 5 anos que integram turmas de educação infantil, tanto nas Emeis quanto nas Emefs. Os demais 6.299 compõem as turmas de 1º ao 9º ano do nível fundamental e o Cemeja.

LEIA MAIS: Quais são os cuidados na hora de buscar o transporte escolar

Já no universo das 98 escolas dos 18 municípios abrangidos pela 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), mais de 40 mil pessoas retornam às salas de aula em datas diferentes por causa da greve do magistério. Em Santa Cruz do Sul, por exemplo, são quase 10 mil alunos em 19 instituições.

Destas, iniciarão o ano letivo nesta terça-feira, 18, data oficial para o retorno da rede estadual conforme o decreto assinado pelo governador Eduardo Leite: Gaspar Bartholomay, Guilherme Simonis, Petituba, Professor Affonso Pedro Rabuske e Sagrada Família. Já a escola Professor José Wilke volta somente no próximo mês, no dia 2 de março.

Na rede particular de ensino, o Colégio Marista São Luís abriu as portas para seus 840 estudantes ainda na semana passada, com uma programação diferenciada de acolhida ao estilo marista para os novos alunos na quinta-feira, e para os veteranos na sexta-feira.

Colégio Mauá, Educar-se e Dom Alberto recomeçam nesta segunda-feira. Das instituições de ensino superior, a Faculdade Dom Alberto também retorna nesta segunda, e a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) após o Carnaval, no dia 26 de fevereiro.

LEIA TAMBÉM: Lojas de material escolar lotam com o fim das férias

Em razão da greve do magistério, estaduais retornam em datas diferentes. Na Gaspar Bartholomay, alunos recomeçam nesta terça-feira

EM SANTA CRUZ DO SUL

Rede municipal (Emeis e Emefs): nesta segunda-feira, 17
São Luís: iniciou dia 13
Mauá: nesta segunda-feira, 17
Educar-se: nesta segunda-feira, 17
Dom Alberto (colégio e faculdade): nesta segunda-feira, 17
Unisc: 26 de fevereiro

Escolas estaduais
CE Monte Alverne: 21 de fevereiro
CE Professor Luiz Dourado: 27 de fevereiro
EEEB Estado de Goiás: 2 de março
EEEF Bruno Agnes: 26 de fevereiro
EEEF Felippe Jacobs: 26 de fevereiro
EEEF Gaspar Bartholomay: 18 de fevereiro
EEEF Guilherme Simonis: 18 de fevereiro
EEEM Nossa Senhora da Esperança: 21 de fevereiro
EEEF Nossa Senhora de Fátima: 27 de fevereiro
EEEF Petituba: 18 de fevereiro
EEEF Professor Affonso Pedro Rabuske: 18 de fevereiro
EEEF Professor José Wilke: 2 de março
EEEF Sagrada Família: 18 de fevereiro
EEEM Alfredo José Kliemann: 27 de fevereiro
EEEM Ernesto Alves de Oliveira: 26 de fevereiro
EEEM José Mânica: 27 de fevereiro
EEEM Nossa Senhora do Rosário: 27 de fevereiro
EEEM Willy Carlos Fröhlich: 27 de fevereiro
EEEM Santa Cruz: 27 de fevereiro

INVESTIMENTOS

Apesar das diferenças nos calendários, todas as instituições retomam as atividades com dois aspectos em comum: o alinhamento das propostas pedagógicas através de encontros prévios entre os educadores e os investimentos em melhorias estruturais.

Na rede pública, um dos destaques é a construção de quatro novas escolas de educação infantil, o que significará a oferta de 780 novas vagas. Destas, duas já estão com as obras em andamento: a Emei do Bairro Progresso e a Emei Viver Bem, no Loteamento Viver Bem. No Bairro Castelo Branco, a Emei Sildo Goettert entrará em fase de licitação em breve. Já a Emei do Loteamento Mãe de Deus está na fase de elaboração de projeto.

LEIA MAIS: Santa Cruz terá quase R$ 82 milhões em obras neste ano

Outra obra em andamento é o sítio pedagógico, que vai transformar a antiga escola João Reis, de Linha Pinheiral, em um espaço de integração para os alunos dos colégios municipais. Na área de 3,2 mil metros quadrados, serão instaladas quadras esportivas de futebol, voleibol e basquete; mesas e bancos; pracinha com brinquedos; equipamentos de ginástica; além de horta e pomar onde poderão ser realizadas oficinas de cultivo de hortaliças e chás.

No prédio, que passa por uma série de adequações, serão construídos banheiros, sala pedagógica com mesa de jogos, e uma cozinha completa, devidamente mobiliada e equipada, com todo o suporte necessário às turmas que realizarem atividades no local.

A saúde também será beneficiada com a inclusão de terapias alternativas e atividades físicas orientadas, bem como capacitações e cursos destinados a profissionais da área. “Será um lugar para possibilitar que crianças aprendam brincando, adultos revitalizem energias e profissionais da saúde e da educação desfrutem de momentos de formação e aprendizado”, diz a secretária municipal de Educação, Jaqueline Marques.

Obra na Emei ViverBem, no Loteamento Viver Bem, está em andamento

Facilidades tecnológicas

Atenta às transformações e modernização do sistema de ensino, a rede estadual investe na tecnologia. Um exemplo é a implantação do Diário Escolar Digital, que levará o tradicional caderno de chamadas para a plataforma virtual.

Segundo o coordenador da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, o aplicativo poderá ser acessado tanto no celular quanto no computador. Ele vai possibilitar aos pais e professores acompanharem a frequência escolar dos filhos e alunos, notas de provas, atividades e avaliações.

LEIA MAIS: Crianças e tecnologia: afinal, qual é o limite?

“A tecnologia vai proporcionar em tempo real uma transparência das ações pedagógicas executadas pelo professor na escola, sendo uma importante aliada na prevenção da evasão escolar e consequente reprovação”, esclarece.

Em relação à proposta do Novo Ensino Médio, dez educandários contemplados pela 6ª CRE servirão de piloto para a implantação do projeto. Em Santa Cruz do Sul, as escolas Nossa Senhora da Esperança e Alfredo José Kliemann darão ênfase aos temas sustentabilidade e tecnologia; e profissões e expressão cultural, respectivamente. Esses são os chamados percursos formativos, que nortearão a nova matriz curricular.

LEIA TAMBÉM: Tecnologia? Não! Dia das Crianças é tempo de brincar