Eleições 02/10/2016 21h01 Atualizado às 19h48

Sérgio Moraes chama Telmo de “fenômeno”

Segundo colocado não poupou ironias e críticas ao prefeito reeleito

Com alguns raros sorrisos, Sérgio Moraes (PTB) ainda destoava em relação a seus militantes, todos muito abatidos e com rostos permanentemente fechados, neste início de noite de domingo no CTG Tio Ítia, em Cerro Alegre Alto. O centro de tradições, cujo nome homenageia um tio de Sérgio, foi o local escolhido pelo candidato e por quase todo o primeiro escalão do PTB para acompanhar a contagem de votos. Sem internet no local e com celulares fora de área de cobertura, as únicas informações sobre o resultado do pleito vinham de um radinho sintonizado na Gazeta. 

Após acompanhar os resultados finais - indicando quase 11 mil votos de vantagem para Telmo -, Sérgio deu uma entrevista onde classificou seu opositor histórico como “um fenômeno”. “Ele merece ser estudado. Se reelegeu sem sair de casa, sem ir aos bairros, sem abraçar as pessoas, se recusando almoçar com possíveis eleitores. Nunca recebeu ninguém nestes quatro anos. Eu nunca vi isso. Este cara é um fenômeno, merece meus parabéns”, afirmou o petebista. 

Sérgio não poupou ataques ao prefeito reeleito e atribuiu a vitória de Telmo às promessas de campanha do progressista. “Ele prometeu coisas que nunca vai conseguir realizar. Prometeu um superginásio, uma enorme cobertura no Parque de Eventos. Admito que ele teve muita coragem, muito culhão para prometer tudo isso. Esse é meu erro. Eu não sei prometer o que, sabidamente, não há como cumprir.”

Moraes também reafirmou que, independente do resultado, esta foi sua última participação em eleições. “Me elegi vereador pela primeira vez em 1982. Estou cansado. Daqui a dois anos vamos lançar o Marcelo (Moraes, deputado estadual e filho de Sérgio) como candidato a deputado federal, no meu lugar. Quero me dedicar a projetos pessoais.”