Gazeta na escola 22/06/2018 22h45 Atualizado às 14h46

Uma viagem imaginária ao país da Copa

Alunos da escola municipal Luiz Schroeder descobrem semelhanças e diferenças entre Rússia e Brasil

Foto: Lula Helfer

No espaço utilizado para a prática de esportes, professora estimula os jovens a estudarem localização dos 32 países participantes
No espaço utilizado para a prática de esportes, professora estimula os jovens a estudarem localização dos 32 países participantes

Ninguém da turminha queria ficar de fora da foto. Ao saber que suas carinhas meigas apareceriam no mesmo jornal em que muitos deles recortam imagens de Neymar e Gabriel Jesus, todos colaboraram com a professora. “Tio, eu também quero ficar famoso”, disse Samuel Küster, de 7 anos, exibindo o moletom amarelo e dizendo que é a cor do Brasil. Samuel e os demais pequenos atenderam ao pedido da profe: pegaram sua cadeirinha e acomodaram-se no local sugerido, a sombra no pátio da escola. “Eu gosto daqui porque é mais divertido”, disse Vinícius Estraich, de 8 anos. Pois o Vini, como é chamado pelos coleguinhas, tem razão.

A área externa da escola municipal Luiz Schroeder, com suas árvores imponentes, uma singela horta e quadras esportivas, é bem convidativa. Foi nesse ambiente que a professora Denise Balparda, educadora que está sempre reinventando didáticas de ensino, iniciou a aula de Geografia com o globo terrestre em mãos, em uma tarde de quinta-feira.

“Profe, pra chegar na Rússia tem que cruzar o oceano, é bem longe né”, observa Luan Dias Gütler, de 7 anos. Um outro garoto ergue o braço e também deecontribuir. Ele fala sobre as diferenças no fuso horário do Brasil e do país-sede da Copa. “Profe, quando aqui é de noite, lá na Rússia é de manhã”, explica Leo de Oliveira, de 7 anos. “A Rússia é o maior país do mundo, deve ser grande mesmo”, constata o garoto, que acrescenta:  “Sabia, professora, que lá cai neve e é mais frio do que aqui, por isso eles jogam no estádio coberto. E eu também vi numa revista que lá o trem passa debaixo da terra”, conclui.

Aproveitar o clima de Copa para ampliar o aprendizado dos pequenos do 2º ano do ensino fundamental foi o jeito que a professora Denise Balparda encontrou para abordar assuntos como localização geográfica, cultura, semelhanças e diferenças entre os 32 países que participam da Copa.

“A ideia é mostrar o mundo, e o mundo hoje é a Rússia”, comentou a educadora. Ao perceber que todos os pequenos já dispunham de um álbum com figurinhas, ela resolveu entrar no jogo e adquirir um também. A sala de aula foi decorada com as cores dos países participantes da Copa. Desenhos foram expostos no entorno da sala, com imagens de ídolos do futebol e mapas coloridos.

“As crianças vivenciam o futebol em suas casas e na escola, por isso a importância de trabalhar todas as questões que envolvem a história de cada país”, finalizou Denise. 

Foto: Lula HelferYasmin, de 8 anos, fez um desenho que representa a Austrália; e Vinícius, a Alemanha

Yasmin, de 8 anos, fez um desenho que representa a Austrália; e Vinícius, a Alemanha

Foto: Lula HelferMarcos Guedes, de 7 anos, e a ilustração que criou para seu ídolo da seleção, Neymar

Marcos Guedes, de 7 anos, e a ilustração que criou para seu ídolo da seleção, Neymar

Foto: Lula HelferLuan dá explicação sobre a bola da Copa

Luan dá explicação sobre a bola da Copa