Periquito 22/12/2017 10h09

Torcedor vê o Avenida de 2018 nesta sexta-feira nos Eucaliptos

Com cinco mudanças, time reencontra o Novo Hamburgo em jogo amistoso em casa, a partir das 19 horas

Pela primeira vez nesta pré-temporada, o torcedor do Avenida terá a oportunidade de ver o seu time em campo dentro de casa. A equipe orientada pelo técnico Fabiano Daitx faz novo amistoso com o Novo Hamburgo, o atual campeão gaúcho, a partir das 19 horas desta sexta-feira, 22, nos Eucaliptos. No primeiro encontro, no último sábado, as equipes empataram sem gols no Estádio do Vale.

Ainda em fase de observações para buscar o time ideal, Daitx promove cinco mudanças em relação aos 11 que começaram a partida em Novo Hamburgo. Deixam a equipe o goleiro Rodrigo, o lateral-esquerdo Roger, o volante Fidélis, o meia-atacante Alexandre e o atacante Welder, substituídos, respectivamente, por Fabiano Heves, André, Moisés Baiano, Diego Torres e Marques. Torres estava com febre no fim de semana passado  e não participou do jogo no Vale do Sinos.

O jogo desta noite vai ser apitado por Anderson Daronco, do quadro de árbitros da Federação Gaúcha e da Confederação Brasileira de Futebol. No Brasileirão deste ano, ele foi eleito o quarto melhor juiz pela entidade nacional. O ingresso custa R$ 10,00 e a direção pede a doação de um brinquedo ou um quilo de alimento não perecível, numa campanha assistencial.

Duas partidas amistosas com o Cruzeiro

A direção do Avenida confirmou que o time enfrentará o Cruzeiro na próxima sexta-feira, nos Eucaliptos. O duelo do dia 6 de janeiro, que estava inicialmente marcado para Santa Cruz do Sul, será realizado no Estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí. Quatro dias depois, o Periquito vai jogar contra o Veranópolis na Serra. A estreia no Gauchão será em 17 de janeiro diante do São Paulo, no Aldo Dapuzzo, em Rio Grande.

A polivalência de alguns atletas é fator fundamental para encarar o campeonato, ressalta o técnico Fabiano Daitx. “Sempre buscamos, junto com a direção, jogadores que tenham esse perfil. Um dos pontos principais na hora de buscar o atleta é a questão de ele fazer mais de uma função, porque a gente sabe que a competição já tem uma dificuldade, que é a sequência de jogos, um em cima de outro. É evidente que vai precisar de mais jogadores do que aquele número que tu poderias contratar. A maneira de resolver isso é fazer com que eles desempenhem mais funções”, explicou o comandante.