Esporte 05/10/2017 10h25 Atualizado às 16h19

Padelistas de Santa Cruz do Sul rumo ao Mundial

Carolina Vergutz, Leonardo Karnopp e Pablo Teixeira integram a seleção brasileira de menores em torneio na Espanha

Santa Cruz do Sul estará representada por atletas do Tênis Clube e do União Corinthians na seleção brasileira que disputará o 11º Mundial de Menores de Padel em Málaga, na Espanha. Carolina Vergutz, 15 anos; Leonardo Karnopp, 16 e Pablo Teixeira, 18, embarcam hoje com a delegação nacional para a Europa, onde realizarão um período de treinamentos antes do torneio, que iniciará na próxima segunda-feira e se estenderá até o dia 15 deste mês.

“A expectativa é muito grande. A ansiedade começa a pegar por estar cada vez mais perto”, admite Pablo, que já tem experiência internacional, mas sente que agora é diferente. “No ano passado, fui para Buenos Aires jogar o Pan-Americano, mas Mundial é uma coisa muito maior. O cara só vê pela TV e agora será ao vivo. Vai ser uma experiência muito boa”, projeta  o campeão da seletiva nacional na categoria sub-18, realizada em junho, em Novo Hamburgo.

Atleta do União Corinthians, Pablo não vê o Brasil entre os favoritos, mas espera que o time possa surpreender. “A responsabilidade eu acredito que a gente não tenha, até pela Argentina e a Espanha estarem muito na nossa frente. Temos que ir lá e fazer o nosso melhor”, salienta. A preparação envolveu treinos diários e alimentação orientada por nutricionista. “Os resultados estão vindo, isso que é o melhor”, destaca Pablo, que já jogava tênis e passou a praticar o padel há três anos e meio.

Primeira convocação é sempre muito especial

Pela primeira vez na seleção, Leonardo Karnopp, atleta dos dois clubes, espera fazer bonito em solo europeu. “Nos preparamos bem, tenho certeza que vamos fazer um papel muito bom. Deu para treinar bastante, o condicionamento físico está bom e agora é só chegar lá e ver no que vai dar”, planeja, reforçando o discurso de Pablo Teixeira sobre a expectativa do desempenho brasileiro.

“Espanha e Argentina vêm muito fortes, mas também temos potencial para ganhar deles”, aposta o vice-campeão na seletiva sub-16. “Estou muito ansioso para está lá e temos uma grande responsabilidade de representar o País”, enfatiza.

Carolina, qu disputa competições pelo Tênis Clube, não esconde o orgulho pela chamada para atuar pelo Brasil. “Estamos com uma expectativa muito alta de ir bem lá. Treinamos bastante desde o início do ano e fui à academia para ter um bom preparo físico”, relata. “Com 15 anos, poder estar saindo para um Mundial é muito importante”, observa.

“Isso dá um ânimo no trabalho”, vibra o treinador André

Treinador de Leonardo Karnopp e Carolina Vergutz, André Krames Freitas, o Sagui, não esconde a felicidade por ter os dois atletas representando o Brasil no Mundial. “Quando eu era da seleção, de 2001 até o ano passado, não tinha a dimensão de como era para um pai ou para um técnico ter o prazer de ter um aluno ou um filho na seleção e hoje vejo a alegria e o esforço serem reconhecidos”, vibra.

“Para mim, não existe coisa mais bacana. Isso dá um ânimo no trabalho da gente”, sublinha Sagui, que tem o trabalho destacado em Santa Cruz do Sul junto com Cristian Pagel, técnico de Pablo Teixeira. Os treinadores da seleção no Mundial serão Jean Stein no masculino e Rafael Morroni no feminino.