Allez le Bleus 16/07/2018 19h18 Atualizado às 20h11

Após título na Rússia, seleção da França é recebida com festa em Paris

Milhares de torcedores foram para as ruas na comemoração, mas também houve tumultos

Um dia depois de se sagrar campeã da Copa do Mundo pela segunda vez na história, a seleção da França desembarcou em Paris nesta segunda-feira, 16, com festa. Jogadores e comissão técnica foram festejados desde que o avião da delegação pousou na pista do aeroporto Charles de Gaulle, na capital francesa.

Sob a liderança do goleiro e capitão Hugo Lloris, o grupo desceu as escadas do avião e foi recebido num tapete vermelho, pela ministra do Esporte, Laura Flessel, que foi campeã olímpica e mundial na esgrima.

Do aeroporto, os campeões mundiais seguiram para o Palácio do Eliseu, residência oficial do presidente Emmanuel Macron. Lá, tiveram recepção calorosa de Macron e de sua esposa, Brigitte. O presidente compareceu ao Estádio Luzhniki, em Moscou, para ver a final contra a Croácia - os franceses venceram por 4 a 2.

Após a recepção na casa do presidente, o grupo seguiu para desfile em carro aberto pela famosa avenida Champs-Élysées, na área central de Paris. Segundo as agências internacionais, dezenas de milhares de franceses acompanham o desfile

Foto: Zakaria Abedelkafi/Fifa

 

Em cima do ônibus aberto, os jogadores faziam a festa com os torcedores, na companhia da cobiçada taça da Copa do Mundo. Alguns lançaram seus cachecóis aos fãs. Em alguns momentos, atletas e membros da comissão técnica ficavam obscurecidos pela névoa causada por rojões.

A celebração é uma sequência da grande festa feita pela torcida desde o apito final na decisão do Mundial. Centenas de milhares de franceses comemoraram o título pelas ruas francesas, concentrados principalmente em dois pontos: a avenida Champs-Elysées e a Torre Eiffel.

Confusões durante comemorações
A imensa festa que levou milhões de pessoas às ruas e atravessou a noite em Paris e nas principais cidades da França teve confrontos entre a polícia e torcedores violentos e algumas lojas e mobiliário urbano depredado na noite de domingo para segunda-feira. A intervenção das tropas de choque gerou uso de gás lacrimogêneo e cenas de correria em meio à festa. Ao todo 292 pessoas foram detidas e responderão à Justiça, e 45 policiais civis e militares foram feridos, mas nenhum com gravidade.

Na manhã desta segunda-feira, as autoridades divulgaram um balanço da festa que virou a madrugada. Segundo o relatório, não houve maiores incidentes, como atentados terroristas. Ainda assim, duas tragédias pessoais aconteceram em Saint-Félix, na região de Oise, onde um motorista que comemorava a vitória bateu contra uma árvore e morreu, e em Annecy, em Haute-Savoie, onde um aposentado mergulhou em um canal de baixa profundidade e não resistiu aos ferimentos.