Copa Libertadores 07/08/2018 21h18 Atualizado às 06h45

Vitória de 1 a 0 no dia 28 serve para o Grêmio ir às quartas de final

Estudiantes abriu 2 a 0 em Quilmes na noite desta terça-feira, 7, mas Kannemann fez o gol gremista que pode valer em dobro no jogo na Arena

O Grêmio foi derrotado pelo Estudiantes por 2 a 1 na noite desta terça-feira, 7, em Quilmes, na Argentina, na abertura das oitavas de final da Copa Libertadores da América. O resultado, no entanto, permite ao Tricolor carimbar a passagem para as quartas com vitória simples, de 1 a 0, no segundo confronto entre as equipes, que será no dia 28 deste mês, também numa terça, às 21h45, na Arena, em Porto Alegre. Isso porque existe o critério do desempate pelo saldo qualificado, onde o gol marcado fora de casa conta em dobro e neste caso o placar agregado ficaria 3 a 2 para o clube gaúcho.

O Estudiantes seguirá adiante se vencer outra vez ou no caso de empate ou até se perder por um gol de diferença, a partir de 3 a 2, pois aí se bebenficiaria do saldo qualificado. O Tricolor também segue adiante em caso de triunfo por dois ou mais gols de vantagem sobre o time argentino – aí passaria pelo saldo simples. Se devolver os 2 a 1, a definição da vaga será nos tiros livres da marca do pênalti.

O clube que se classificar enfrentará Atlético Nacional, da Colômbia, ou Atlético Tucumán, da Argentina, nas quartas de final. O Grêmio se volta agora ao Brasileirão. Neste domingo, provavelmente com time reserva, enfrentará o Vitória na Arena a partir das 19 horas, pela 18ª rodada. O Tricolor é o quarto colocado no campeonato nacional, com 30 pontos.

PRIMEIRO TEMPO
O Grêmio assumiu postura mais ofensiva que o adversário desde o começo do jogo. Aos 7 minutos, André foi lançado em profundidade e apareceu na cara do goleiro Andújar dentro da área, mas finalizou para fora. No minuto seguinte, Léo Moura perdeu a posse de bola na lateral direita defensiva e ela se ofereceu para Apaolaza bater com categoria de longe e acertar o ângulo esquerdo de Marcelo Grohe – Estudiantes 1 a 0.

O duelo ficou mais frenético. Os donos da casa passaram a marcar mais alto, roubando a bola no meio do campo e procurando Apaolaza como referência na área para tentar ampliar a vantagem no escore. O ímpeto ofensivo do Grêmio decaiu a partir dos 20 minutos. Os ânimos se acirraram dos dois lados por volta de meia hora de partida e o árbitro uruguaio Andrés Cunha teve trabalho acalmar as equipes e mostrou cartão amarelo a Maicon e Zuqui.

O segundo gol do Estudiantes saiu de um tiro de canto. Na bola cruzada por Lucas Rodríguez no bico da pequena área, Gastón Campi aproveitou a barreira feita por Schunke contra Kannemann e cabeceou no canto oposto, fora do alcance de Marcelo Grohe – 2 a 0 para a equipe argentina aos 38 minutos. Mas o Grêmio reagiu e diminuiu a diferença aos 44 com o mesmo recurso. Luan bateu escanteio da esquerda, André desviou de cabeça no primeiro poste, Andújar defendeu de manchete para cima e Kannemann, atento, usou a testa para balançar a rede – 2 a 1.

SEGUNDO TEMPO
O centroavante André teve a chance do empate aos 4 minutos da etapa final. Ele escapou pela ponta direita, ingressou na área e deixou Erquiaga deitado no chão antes de finalizar rasteiro na diagonal, mas a bola passou rente ao poste do outro lado, para fora. O time argentino, então, passou a valorizar cada parada de jogo por falta, tiro de canto ou lateral a seu favor. Ao mesmo tempo, mantinha a disposição de marcar alto, do meio do campo para o setor de saída da defesa gremista.

Como o gol marcado na casa do adversário conta em dobro para eventual desempate, o Grêmio também não tinha necessidade de acelerar o jogo e procurava de organizar com tranquilidade para chegar ao empate. Aos 21 minutos, houve grande chance para isso. Depois de a bola circular de um lado ao outro da área argentina, ela sobrou para Cícero na cara de Andújar, mas a batida saiu ruim, fraca, e o goleiro segurou firme.

Renato mandou Jael e Marinho para o jogo nos lugares de André e Pepê respectivamente. Aos 28 minutos, na primeira jogada combinada da dupla, outra chance de igualar o escore. Marinho cruzou da direita e Jael, na entrada pequena área pela esquerda, cabeceou exatamente onde estava Andújar, que dessa vez não deu rebote. Dois minutos depois, o Estudiantes levou perigo. Pellegrini, entre os zagueiros, aparou cruzamento da esquerda e tocou nas mãos de Marcelo Grohe.

A equipe argentina ficou com um jogador a menos em campo logo depois. Zuqui fez falta dura em Kannemann, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Leandro Benítez recompôs o time com a troca do atacante Pellegrini pelo meia Cascini. No Grêmio, Luan acusou dores musculares e deu lugar a Douglas no meio-campo. Os visitantes passaram a rondar a área adversária com maior frequência nos instantes finais da partida, sem obter a igualdade.

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA 2018
OITAVAS DE FINAL – JOGO 1
ESTUDIANTES 2 a 1 GRÊMIO

Data e hora: 7 de agosto, terça-feira, 21h45
Local: José Luis Meiszner, em Quilmes (Argentina)
Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)
Cartões amarelos: Lucas Rodríguez, Zuqui, Erquiaga e Sánchez (Estudiantes); Kannemann e Maicon (Grêmio)
Cartão vermelho: Zuqui (Estudiantes)
Gols: Estudiantes – Apaolaza (8/1ºT) e Gastón Campi (38/1ºT); Grêmio – Kannemann (44/1ºT)

ESTUDIANTES
Andújar; Sánchez, Schunke, Gastón Campi e Erquiaga (Noguera); Iván Gómez, Zuqui, Lucas Rodríguez, Lugüercio (Lattanzio) e Apaolaza; Pellegrini (Cascini)
Técnico: Leandro Benítez

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Léo Moura, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon, Cícero, Ramiro, Luan (Douglas) e Pepê (Marinho); André (Jael)
Técnico: Renato Portaluppi


MAIS LIDAS