Esportes 06/03/2019 13h03

Sonho de consumo

A Libertadores se tornou o maior desafio e mais relevante conquista para nós, gaúchos, desde 1983

O maior campeonato do nosso continente entrou em sua fase de grupos nessa terça-feira, 5, e nesta quarta-feira, 6, pela terceira vez na história, a dupla Gre-Nal entra em campo buscando mais uma vez o caneco. É importante ressaltar que a Libertadores se tornou o maior desafio e mais relevante conquista para nós, gaúchos, desde 1983, com a conquista do Grêmio. Bem antes, na década de 60, o Santos de Pelé e cia. foi uma exceção brasileira diante do domínio platino no continente. Cruzeiro e Flamengo antecederam o Grêmio nos anos 70 e 80, abrindo uma nova referência para a busca da América, apesar de o Internacional, por três vezes, ter deixado escapar a oportunidade de ser campeão. 

Grêmio favorito

O Tricolor, semifinalista no ano passado, inicia diante do Rosario Central, algoz em 2016, mas que vive uma crise técnica muito grande. Preocupado com o campeonato argentino, o Rosario não parece reunir condições de, neste momento, enfrentar um Grêmio pronto, experiente e capacitado, por suas virtudes, a ser considerado como um dos favoritos ao tetracampeonato da América. O Tricolor está pronto para lutar pelo título.

Na briga

Já o Internacional vive um momento de desconfiança, como no ano passado, quando poucos colorados acreditavam numa grande campanha no Brasileirão. Este ano, vale a mesma perspectiva para a Libertadores, reconhecendo que o clube é bicampeão desse torneio. O problema é a incerteza diante dos desempenhos no Gauchão. Contra o Palestino, o Colorado terá de jogar bem mais do que vem jogando para voltar com um bom resultado. Imagino um Inter mais reativo, jogando nos contra-ataques. Boa semana a todos