Copa América 25/06/2019 21h06 Atualizado às 12h12

Seleção tem todo respeito para encarar o Paraguai

Capitão da equipe de Tite, Daniel Alves afirma que seleção brasileira está em um momento de evolução e prevê confronto duro

Ocapitão e lateral-direito da seleção brasileira Daniel Alves afirmou nessa terça-feira que a equipe está em um bom momento e vive processo de evolução até chegar às quartas de final da Copa América. Antes do confronto contra o Paraguai, que será nesta quinta-feira, às 21h30, na Arena do Grêmio, o jogador analisou a atuação do time do técnico Tite e alertou para o perigo de se jogar um mata-mata.

O Paraguai foi o algoz do Brasil nas quartas de final das edições da Copa América de 2011 e de 2015. Em ambas, o lateral-direito estava presente. “Desde o começo da competição estamos em uma crescente, melhorando jogo a jogo. Queremos continuar assim, dando passos firmes, sabendo as dificuldades de cada adversário”, comentou o jogador em entrevista à CBF TV. O Paraguai se classificou como terceiro colocado do Grupo B, com apenas dois pontos somados em dois empates – sofreu uma derrota.

A equipe brasileira projeta a partida desta quinta-feira com cautela e não se vê como favorita. “Esse grupo assumiu a responsabilidade de não querer dar dois passos antes de dar o primeiro. A gente vem fazendo isso”, frisou Daniel Alves. “A gente só espera fazer uma boa preparação para esta nova fase da competição e, aos poucos, caminhar rumo ao nosso objetivo”, completou o capitão, único remanescente da campanha do último título da seleção na Copa América, em 2007.

O comando da equipe brasileira fechou os treinos em Porto Alegre. Tite pediu privacidade nos trabalhos no CT Luiz Carvalho, do Grêmio, assim como está atento ao gramado da Arena. A comissão técnica esteve no estádio na manhã de segunda-feira, inspecionou o piso e continua atenta aos trabalhos de revitalização do local da partida.

Equipe paraguaia vai completa à Arena
Todos os 23 jogadores da seleção paraguaia estão à disposição do técnico Eduardo Berizzo, inclusive o atacante Óscar Cardozo, que não enfrentou a Argentina na última quarta-feira, em Belo Horizonte, e perdeu os treinamentos antes do jogo contra a Colômbia, que foi no domingo. Além do grupo principal, o Paraguai treina no Brasil com 13 atletas das seleções sub-19 e sub-23.

Nessa terça pela manhã, no Estádio do Pituaçu, em Salvador, o clima foi de muita descontração no primeiro treinamento após a classificação, com animadas rodas de bobo e brincadeiras entre os atletas. A seleção paraguaia viajou para Porto Alegre na tarde dessa terça e vai treinar no CT do Parque Gigante, do Internacional.