Copa do Brasil 18/09/2019 21h10 Atualizado às 00h14

Inter perde de novo e fica com vice-campeonato

Athletico-PR fez 2 a 1 no fim e conquistou o torneio pela primeira vez em jogo com novo recorde de público no Beira-Rio

Frustração no Beira-Rio. O Internacional acabou sendo derrotado por 2 a 1 pelo Athletico-PR na noite desta quarta-feira, 18, e deixou escapar a chance de conquistar o bicampeonato da Copa do Brasil. Diante de 50.355 pessoas, o maior público desde a reinauguração do estádio, em 2014, o Furacão, que havia vencido o confronto de ida por 1 a 0 na semana passada, em Curitiba, levantou o caneco do torneio nacional de forma inédita.  Essa é a segunda vez que o Inter perdeu o título do certame em casa - a outra foi em 2009, quando o Corinthians ergueu a taça. No próximo domingo, 22, o time gaúcho vira a chave e enfrenta a Chapecoense, às 11 horas, novamente em casa, pela 20ª rodada do Brasileirão.

PRIMEIRO TEMPO

Sem D'Alessandro, vetado pelo Departamento Médico por conta de um desconforto muscular na coxa direita, o técnico Odair Hellmann escalou Wellington Silva entre os titulares. Com apenas 2 minutos de bola rolando, o Inter já levou perigo. Wellington Silva cruzou na área, Guerrero ajeitou de cabeça e Nico López saiu na cara do goleiro Santos, que salvou o Athletico.

O confronto era quente e com muita catimba por parte do time paranaense, que tinha a vantagem de 1 a 0 construída no primeiro duelo na Arena da Baixada. O Colorado pressionava com todos os atletas no campo de ataque, mas encontrava dificuldades para infiltrar na área adversária. O Furacão aproveitou um contra-ataque rápido para abrir o placar aos 24 minutos. Rony avançou pela esquerda e tocou para Marco Ruben. Ele rolou para o meio e encontrou Léo Cittadini, que deslocou Marcelo Lomba– 1 a 0 e festa da torcida visitante.

Na base da força e da vontade, os donos da casa deixaram tudo igual aos 31. Guerrero chutou mascado, Lindoso cabeceou no travessão e, no rebote, Nico López mandou para o fundo da rede – 1 a 1 e o Beira-Rio explodiu de alegria. Aos 43, boa chance para o Inter. Nico López invadiu a área, mas acabou chutando fraco e Santos defendeu com tranquilidade. Nos acréscimos, aos 46, Patrick cruzou e a bola triscou o travessão.

P { margin-bottom: 0.08in; } SEGUNDO TEMPO

Com a entrada de Rafael Sobis no lugar de Patrick durante o intervalo, o Inter partiu para cima desde o início. Aos 8 minutos, Sobis cobrou falta e Santos segurou firme. Pouco depois, ele cruzou na segunda trave, Cuesta e Guerrero subiram juntos e o zagueiro cabeceou pela linha de fundo. O centroavante peruano lamentou o lance.

Aos 10, Odair mexeu pela segunda vez, com Nonato na vaga de Bruno. A mudança fez Edenilson ser deslocado para a lateral direita. Aos 18, Nico arriscou do meio da rua, sem direção. Apesar da iniciativa, o Colorado não conseguia ter objetividade e eficiência para furar o bloqueio do Furacão, que ficava somente na defesa.

À medida em que o tempo passava, os torcedores ficavam apreensivos porque o segundo gol não saía. O Atlhetico só assustou a meta de Marcelo Lomba aos 30. Rony lançou na área e Marcelo Cirino cabeceou perto da trave esquerda. Aos 35, a última troca: Guilherme Parede foi a campo para a saída de Wellington Silva.

Sem força para imposição, o Inter viu o Furacão fazer 2 a 1 aos 52 minutos. Cirino fez grande jogada, passando por Edenilson e Sobis, e tocou para Rony apenas empurrar para o gol vazio – 2 a 1 e comemoração da equipe rubro-negra pelo primeiro título da Copa do Brasil em pleno Beira-Rio.

COPA DO BRASIL
FINAL – JOGO 2
INTERNACIONAL 1 a 2 ATHLETICO-PR

Data e horário: Quarta-feira, 18 de setembro, 21h30
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO), com Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Vídeo: Bráulio da Silva Machado (Fifa-SC), com Emerson de Almeida Ferreira (MG) e Leone Carvalho Rocha (GO); Alício Pena Júnior (observador de VAR)
Cartões amarelos: Nico López, Rodrigo Moledo (Internacional); Wellington e Marco Ruben (Athletico-PR)
Gols: Internacional - Nico López (31/1ºT); Athletico-PR - Léo Cittadini (24/1ºT) e Rony (52/2ºT)

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Nico López, Patrick (Rafael Sobis) e Wellington Silva (Guilherme Parede); Paolo Guerrero
Técnico: Odair Hellmann

ATHLETICO-PR
Santos; Khellven (Madson), Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino)
Técnico: Tiago Nunes

 


MAIS LIDAS