Atletismo 04/10/2019 17h03 Atualizado às 20h22

Fernanda Martins termina em sexto lugar no Mundial de Doha

No lançamento do disco, atleta santa-cruzense conquista o melhor resultado do atletismo brasileiro em provas de campo nos Mundiais

Fernanda Raquel Borges Martins encostou no grupo das cinco melhores atletas do mundo no lançamento do disco. A santa-cruzense terminou em sexto lugar na final da especialidade nesta sexta-feira, 4, no Mundial de Atletismo, que se desenvolve em Doha, no Catar. A sua melhor marca em seis tentativas foi de 62,44 metros. Além disso, este foi o melhor resultado da história do atletismo brasileiro em provas de campo nos Mundiais, superando o nono lugar de Geisa Arcanjo no arremesso do peso em 2017, em Londres.

LEIA MAIS: Santa-cruzense participa hoje da final do Mundial de Atletismo

A meta de Fernanda era alcançar o Top5. "O meu objetivo era ficar entre as cinco (primeiras colocadas). Faltou um pouquinho. Mas eu estou feliz, sou a sexta melhor do mundo hoje e isto é incrível. Eu tive um ano muito bom, não posso reclamar, mas faltou um pouquinho... Na próxima vai", animou-se a atleta do IEMA, de São Caetano do Sul. Em agosto último, ela foi medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, e vice-campeão no Troféu Brasil de Atletismo em setembro, em Bragança Paulista.

A campeã do lançamento do disco no Mundial de Doha foi a cubana Yaimé Pérez, ganhadora também da medalha de ouro no Pan de Lima. Ela alcançou 69,17 metros em sua melhor tentativa. A vice-campeã foi a também cubana Denia Caballero, com 68,44 metros. O terceiro lugar ficou com a croata Sandra Perkovic, com 66,72 metros. O Top5 foi completado pelas chinesas Yang Chen (63,38 metros) e Bin Feng (62,48 metros).

Agora Fernanda objetiva permanecer entre as gigantes mundiais do lançamento do disco e pisar no pódio dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. "O importante é você estar competindo com as grandes, estar direto com elas. Eu creio que isso, hoje, vai me fortalecer muito para um ano olímpico. Eu vou treinar muito, eu vou chegar na Olimpíada e vou ser pódio", projetou. O índice olímpico feminino para o lançamento do disco é de 63,50 metros.