Verdão 01/12/2019 19h38

Mano Menezes é demitido após derrota do Palmeiras para o Flamengo

Em 20 jogos no comando da equipe, foram 11 vitórias, 5 empates e 4 derrotas

Mano Menezes não é mais técnico do Palmeiras. O treinador não resistiu à derrota para o Flamengo neste domingo, por 3 a 1, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. Ele foi o segundo treinador demitido pelo clube após um revés para o time carioca. No primeiro turno, uma derrota por 3 a 0, no Maracanã, levou à queda do técnico Luiz Felipe Scolari.

A derrota em casa projetava um clima de tensão e instabilidade para as rodadas finais do Palmeiras no Brasileirão. Desde 2015, a equipe não somava três derrotas seguidas, o que deixa o time estacionado nos 68 pontos, na terceira posição. São cinco jogos sem vencer.

A passagem de Mano pelo Palmeiras durou pouco menos de quatro meses. Em 20 partidas sob o comando do treinador, o time venceu 11 vezes, com cinco empates e quatro derrotas. Apesar do bom começo após emendar cinco triunfos seguidos, ele não conseguiu manter o Palmeiras próximo ao Flamengo na briga pelo título brasileiro.

A situação de Mano era delicada antes mesmo de o jogo começar. A adoção da torcida única não impediu o clima quente nas arquibancadas assim que o Flamengo abriu o placar no início do jogo. Policiais militares foram acionados para conter a reclamações dos palmeirenses atrás do banco de reservas do time. No setor oeste, palmeirenses se viraram aos camarotes para protestar contra a diretoria. As vaias no final do primeiro tempo mostraram o tamanho da insatisfação. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro recolheu assentos das cadeiras que foram lançados no gramado.

Mano deixa o clube depois de ter sido confirmado pelo diretor Alexandre Mattos como o nome para 2020. O contrato iria até o fim de 2021. A multa rescisória é de um salário, assim como era com seu antecessor, Luiz Felipe Scolari. Alexandre Mattos também foi demitido do cargo de diretor de futebol. Havia alguns meses que Alexandre Mattos era alvo de protestos por parte de torcedores organizados, mas em todas as oportunidades foi bancado pelo presidente Mauricio Galiotte.