Adeus 17/12/2019 16h33 Atualizado às 17h38

Internacional oficializa saída de Rafael Sobis

Colorado confirmou que não houve renovação de contrato e o atacante, de 34 anos, está livre no mercado

O Internacional oficializou nesta terça-feira, 17, a saída do atacante Rafael Sobis. Em comunicado, o clube confirmou que não houve renovação do contrato, mas deixou as portas abertas ao jogador de 34 anos: "Obrigado por nos honrar! Obrigado por nos representar em campo! Obrigado por saber o que é ser colorado! E tu sabes bem: é só um até logo!"

Ídolo colorado, Sobis vinha com situação indefinida no time desde o encerramento do Brasileirão. Na segunda, 16, a saída do jogador já era dada como certa e foi ratificada em um post nas redes sociais de Sobis."Mais um ciclo com essa camisa colorada chega ao final. Deixo meu agradecimento à direção, comissões técnicas e meus companheiros por essa temporada de muita luta. Aos torcedores, a mensagem de que continuo sendo um de vocês. O Inter segue no meu coração. Até breve!", escreveu o jogador.

LEIA MAIS: Internacional confirma Coudet como novo técnico

Nas duas passagens anteriores, Sobis teve participação de protagonista, principalmente nas duas conquistas da Copa Libertadores da América, em 2006 e 2010. O atleta brilhou até nas finais das duas competições. Ele também participou da conquista de três títulos estaduais, em 2004, 2005 e 2011. Desta vez, porém, não levantou nenhuma taça, em seu retorno ao clube, em janeiro deste ano. O jogador passou mais tempo no banco de reservas do que em campo. Mesmo assim, foi o líder de assistências da equipe na temporada - nove no total. Foram ainda seis gols e 46 jogos disputados, sendo 22 como titular.

LEIA MAIS: Gabiru visita Santa Cruz e relembra o título de campeão mundial

Os números ficam aquém do seu histórico com a camisa colorada. Somando os três ciclos pelo time, foram 214 jogos e 54 gols marcados. Durante a maior parte do ano, Sóbis ficou na reserva, principalmente na reta final do Brasileirão, sob o comando do técnico Zé Ricardo. O jogador havia recebido mais oportunidades quando Odair Hellmann era o treinador do Inter.