Tradição 12/02/2020 10h21

Delegação de Santa Cruz embarca no fim do mês para o Mundial de Eisstocksport na Alemanha

Os atletas irão enfrentar outros 30 países. Disputas ocorrem de 3 a 14 de março em Regen

Com fome de medalhas e o stock na bagagem. Dessa forma a equipe santa-cruzense de eisstocksport prepara-se para o Campeonato Mundial da modalidade, que ocorrerá de 3 a 14 de março em Regen, na Alemanha. Parte da delegação de 22 pessoas que irá representar o Brasil na competição já embarca no próximo dia 21, enquanto o restante do grupo segue no dia 29 ao país europeu.

Na manhã do último sábado, 8, os atletas, equipe técnica e diretoria realizaram um encontro no Centro Cultural 25 de Julho para debater assuntos referentes à competição e fazer as fotos oficiais da equipe. Conforme o presidente da Federação Gaúcha Desportiva de Eisstocksport (FGDE), Sérgio Böhm, a expectativa é grande para a disputa do certame internacional. “O grupo está se preparando há meses, com treinamentos intensivos e praticamente diários para representar bem o Brasil em Regen”, frisa.

Os atletas irão enfrentar outros 30 países no Mundial. A delegação de Santa Cruz, que conta em seu grupo com a atleta Ana Carolina Weber, de Lajeado, buscará medalhas nas categorias sub16, sub-23 – ambas com competidores mistos –, adulta masculina e adulta feminina.

A aprovação de um projeto denominado Semente Olímpica – Eisstocksport foi publicada no Diário Oficial do Estado em 13 de dezembro. Os valores captados contemplarão a equipe de juniores do Brasil no Mundial. “É uma verba que será patrocinada pela Xuk Bebidas, e é a primeira vez que uma equipe nossa viaja com esses gastos amenizados, que antes eram custeados somente de forma própria”, afirma Sérgio Böhm.

Sérgio: verba adquirida para os juniores | Foto: Josiléri Linke Cidade

Os desafios na adaptação da modalidade
Com exceção do stock, nenhum outro equipamento esportivo poderá ser levado pelos santacruzenses à competição. O Brasil é um dos poucos países participantes do Mundial que não possui pistas de gelo para jogar o eisstocksport.

Um dos desafios para a delegação local será a adaptação ao solo na Alemanha – nos treinamentos feitos no 25 de Julho, a pista é de concreto. “Lá o material é diferente, o piso é de gelo e jogamos com quase 40 graus. Para conservar a pista, eles mantêm a temperatura do ginásio em menos 10 graus, então o corpo precisa se adaptar e criar resistência”, ressalta Sérgio Böhm. Mesmo diante dos obstáculos, a expectativa de uma boa participação no Mundial é grande.

“A cada campeonato, melhoramos e vamos adquirindo experiência. Queremos fazer outra participação exitosa e, quem sabe, gloriosa, trazendo alguma medalha para o Brasil.” Segundo Böhm, diretores do Comitê Olímpico Internacional (COI) estarão em Regen para observar a competição, a fim de analisar a possibilidade de incluí-la nos Jogos Olímpicos de Inverno.

“A Federação Internacional de Eisstocksport trabalha intensamente para preencher todos os requisitos que o COI requer para torná-lo um esporte olímpico. Que o Mundial sirva como um incentivo para os diretores internacionais aceitarem a nossa modalidade.” Sérgio lembra que se a modalidade for aceita, passará a valer somente nos Jogos Olímpicos de 2026, que serão disputados na Itália.

Aniversário será comemorado na Europa
Às vésperas do Mundial de Eisstocksport, a santa-cruzense Milene Theisen vive uma expectativa em dose dupla. Além de participar pela primeira vez de um torneio internacional representando o Brasil, ela completará 16 anos no dia 9 de março, em solo alemão, quando estará competindo junto à equipe sub-16 da delegação santa-cruzense.

“A ansiedade é muito grande. É uma responsabilidade e, por mais que estejamos no início da carreira, sentimos a pressão por representar nosso País e conseguir um bom resultado em Regen”, afirma a jovem, que começou a praticar o esporte aos 13 anos. “Minha família é ligada ao Centro Cultural 25 de Julho, e eu participo de outras atividades, como a dança. Comecei a praticar o eisstocksport em 2018e gostei.”

Sobre o aniversário, Milene conta que já existe uma programação prévia para brindar mais um ano de vida. “Queremos comprar um bolo na Alemanha para comemorarmos o meu aniversário, mas sem desfocar da competição”, avisa a atleta.

Milene completará 16 anos em 9 de março | Foto: Josiléri Linke Cidade

Como é o jogo?
O esporte lembra a bocha. A pista tem 30 metros de comprimento por três de largura. Em partida de duas equipes com quatro atletas cada uma, os jogadores arremessam com as mãos o stock (equipamento que consiste em um cabo acoplado a uma base, que pode ser trocada de acordo com o piso) para chegar o mais próximo possível da daube (pequeno disco de borracha móvel). Quanto mais perto do objeto o atleta conseguir colocar o seu stock, mais pontos vai ganhar para a equipe.

Equipes preparam-se intensamente com os treinamentos no Centro Cultural 25 de Julho | Foto: Josiléri Linke Cidade

LEIA TAMBÉM: Federação Gaúcha de Eisstocksport divulga atividades de 2020