Futebol 19/03/2020 10h15 Atualizado às 10h55

Dupla Ave-Cruz vive incerteza nas competições

Elenco do Avenida treina até esta sexta, enquanto o Santa Cruz suspende as atividades da pré-temporada por tempo indeterminado

O cenário futebolístico por conta da pandemia do novo coronavírus alterou o planejamento da dupla Ave-Cruz. Com a incerteza sobre o futuro da Série A2 do Campeonato Gaúcho, o elenco do Avenida treinará até esta sexta-feira, 20, e retornará aos trabalhos na próxima segunda-feira. No entanto, a volta dependerá de uma reavaliação sobre a situação atual da doença no país. Já o Santa Cruz, que disputará a Série B, a antiga Terceirona, anunciou nessa quarta-feira, 18, que suspendeu as atividades por tempo indeterminado.

Na última segunda-feira, 16, a Federação Gaúcha de Futebol decidiu paralisar o Gauchão e a Divisão de Acesso por 15 dias. Em entrevista nessa quarta-feira ao programa Rede Social, da Rádio Gazeta FM 107,9, o diretor executivo do Periquito, Guilherme Eich, disse que estuda um meio jurídico para viabilizar a continuidade da competição. “Nosso advogado está trabalhando em cima disso, se haveria alguma brecha na lei que permitisse suspender os contratos, por conta de não ter campeonato. Acho que essa paralisação vai a dois meses pelo menos. A ideia é suspender os contratos agora, garantindo que eles voltassem a entrar em vigor e cumprissem o seu prazo, que hoje existe até o seu final, lá na frente, quando a competição voltasse”, explicou o dirigente, sugerindo ainda que o certame ocorra no segundo semestre, juntamente com a Copinha. “Ficaria mais atrativo para os clubes e não traria um passivo muito grande, porque isso é uma coisa que pode trazer sérios prejuízos”, sentenciou.

Principal e base param no clube carijó

O Santa Cruz interrompeu, temporariamente, os treinamentos do elenco principal e das categorias de base. A decisão foi tomada pela diretoria ontem pela manhã. “Seguimos orientações dos órgãos de saúde e da federação e resolvemos parar. Neste momento, a ideia é preservar a saúde dos atletas e dos funcionários do clube. Temos 16 atletas no alojamento e seria ruim se um pegasse (o vírus) e transmitisse aos outros. Em casa, eles vão ter mais estrutura, ficando perto de seus familiares”, justificou o presidente do Galo, Tiago Rech. Segundo ele, a tendência é que o início da Série B, marcado para 5 de abril, seja adiado. “Deve começar com atraso ou nem isso se a situação ficar ruim”, projetou.

Segundo o mandatário, amistosos programados na pré-temporada foram cancelados. “É uma medida que visa não só a saúde dos atletas, mas que eles possam estar com suas famílias. Muitos têm filhos e, como não estão na escola, poderão dar uma assistência maior. Vamos aguardar os próximos passos. É uma forma de precaução”, disse Tiago. Os contratos dos jogadores podem sofrer mudanças com o adiamento do campeonato. “Pelo planejamento, começaria em abril e terminaria em julho. Agora talvez fique mais difícil. Sabemos que é um momento de solidariedade, vai atingir todos os setores, mas esperamos sair dessa situação”, ponderou o presidente.

No único amistoso da pré-temporada, Galo empatou em 3 a 3 com o Marau, em casa