Colorado 30/07/2020 14h01 Atualizado às 14h44

Coudet espera crescimento com sequência de jogos do Inter

Treinador ainda justificou ausências de Praxedes e Peglow até mesmo do banco de reservas

O técnico Eduardo Coudet elogiou a condição do campo do CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada, palco da vitória do Internacional sobre o Aimoré por 2 a 0 nessa quarta-feira, 29, pela última rodada da fase de classificação do segundo turno do Gauchão. “Não falei para tentar gerar um problema, mas a verdade. Tento falar a verdade, o que sinto. Então agrado alguns, outros não. Penso que, com melhores campos, teremos melhores espetáculos. Nos sentimos mais cômodos. Seguramente penso que estávamos bem, se pudéssemos jogar no Beira-Rio seria importante, mas a equipe se portou muito bem. Temos que seguir com este ritmo, que nos falta pela longa parada. Mas temos que jogar as partidas”, afirmou.

Para o treinador, o desempenho agradou. Porém, considera longe do ideal para a equipe. “Creio que o que mais nos falta é ritmo de jogo. Nas duas partidas anteriores, não podemos dizer que o Inter não correu. Faz quatro meses que estamos correndo. Antes corríamos com a bola, até lá, aqui, até a estaca, o cone. Mas são apenas duas semanas de coletivos. É apenas a terceira partida”, frisou.

As duas promessas da base, Bruno Praxedes e João Peglow, não ficaram nem mesmo no banco de reservas. Para Coudet, trata-se de zelo da comissão técnica, para protegê-los do deslumbramento causado pela badalação. “Não há motivo para acelerar processos. Os mais jovens, em todos os clubes, quando a imprensa deixa de chamá-los pelos nomes, mas os chamam por milhões… Quando Praxedes vira 20 milhões, quando Peglow vira 15 milhões, há problema. Temos que trabalhar. Chegarão com calma. São garotos com muito boa cabeça, trabalham bem e evoluem. Não é só jogar bem. Há uma diferença muito grande do sub-20 ao time principal. Ritmo, descanso, preparação. São muitas situações. Fiquem tranquilos que tanto clube quanto comissão tratam da melhor forma”, explicou.

Rodrigo Lindoso vai desfalcar o Inter na reta final
(Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

O volante Rodrigo Lindoso sentiu um desconforto na coxa direita ainda no segundo tempo e pode ser baixa da equipe nos jogos decisivos do Estadual. Em entrevista após a partida, o treinador disse que o problema não é grave. Ainda assim, estimou que o atleta será baixa por ao menos 15 dias. “Falei com ele. Pelo que falei, não é grave. Ele sentiu algo, mas quando você sente algo, seguramente por 15 dias o perderemos, creio eu. Tomara que não seja nada. Uma lástima. (Lindoso) É muito importante para nós. Seguramente trataremos de recuperá-lo o mais rápido possível”, declarou o treinador.