Tricolor 30/07/2020 14h23

Renato prevê embate difícil do Grêmio com o Novo Hamburgo

Treinador também falou sobre contratação de novo lateral-esquerdo e saída do garoto Diego Rosa

O Grêmio empatou com o Novo Hamburgo por 0 a 0 nessa quarta-feira, 29, na Arena Alviazul, em Lajeado, pela última rodada da fase de classificação do segundo turno do Gauchão. O confronto irá se repetir no fim de semana, pela fase semifinal. Para o técnico Renato Portaluppi, o Grêmio não terá moleza no confronto. “O Novo Hamburgo é um adversário que briga bastante, não dá espaço e gosta de usar o contra-ataque. Lógico que no final de semana é outra equipe que joga, mas vai encontrar as mesmas dificuldades. Se o Novo Hamburgo chegou até aqui, é porque tem méritos. Não vai ter moleza. Vamos nos preparar para tentar superá-lo”, afirmou.

O treinador reforçou o desejo de contar com um novo lateral-esquerdo. Após a saída de Caio Henrique e o isolamento de Bruno Cortez por conta da Covid-19, Guilherme Guedes assumiu a posição. “A gente vai contratar, podem ter certeza. A diretoria e o presidente estão se mexendo. O Guilherme Guedes está bem, temos o Cortez, mas antes tínhamos também o Caio Henrique. Eram três. O Grêmio é grande e disputa muitas competições. Nós vamos precisar de outro lateral”, solicitou.

Fora da partida contra o Novo Hamburgo por um desconforto, Thiago Neves voltou a treinar e é visto como alternativa para reta final do Gauchão. O treinador gremista também revelou seu desejo de utilizar André caso o centroavante não acerte sua saída do clube. “Eu já disse que o Thiago Neves vai jogar comigo. Ele vai voltar a ser aquele Thiago que a gente conhece. Podemos dizer que ele foi com muita “sede ao pote” na vontade de querer ajudar, nos treinos, mas ele vai voltar e vai nos ajudar”, disse. Sobre André, Renato abriu a possibilidade de utilizá-lo. “Estou esperando o desfecho da questão do André. Se por acaso ele sair, temos de ir atrás de outro atacante. Se ele não sair, óbvio que será aproveitado. Vamos esperar a decisão da diretoria, torcendo para um final feliz”, completou.

Renato cogita a possibilidade de utilização do atacante André
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Em relação à saída do volante Diego Rosa, de 17 anos, Renato comentou que o clube precisa sobreviver. “O Diego (Rosa) é um garoto, que ainda não teve oportunidade, mas o clube precisa sobreviver. Ninguém garante que ele vai estourar no profissional do Grêmio ou em outro clube. A gente torce para que isso ocorra. Não é o primeiro, nem vai ser o último. Isso demonstra que o trabalho é muito bem feito nas categorias de base. É a sobrevivência do clube”, ressaltou.