Colorado 22/02/2021 11h38

Expulsão de Rodinei gera reclamações no Inter

Critério diferente de outras decisões do árbitro Raphael Claus foi motivo de revolta da direção, jogadores e comissão técnica

A polêmica expulsão de Rodinei foi justificada por Raphael Claus como um lance que poderia machucar Filipe Luis. A explicação está na súmula do árbitro na derrota do Inter por 2 a 1 para o Flamengo na tarde de domingo, 21, no Maracanã.

O lateral-direito acabou expulso aos três minutos do segundo tempo. Rodinei acertou o lateral-esquerdo do time carioca. Claus foi chamado para revisar o lance no VAR e, após observar no vídeo, decidiu em dar o cartão vermelho ao colorado. “Expulsei o senhor Rodinei Marcelo de Almeida, nº 22, da equipe do S.C. Internacional, por jogo brusco grave, atingindo com as travas da chuteira a perna de seu adversário, senhor Filipe Luis Kasmirski, nº 16, da equipe C.R. Flamengo, acima da linha do tornozelo na disputa de bola, torcendo o tornozelo e colocando em risco a integridade física de seu adversário”, relatou Claus.

O técnico Abel Braga deixou claro seu descontentamento com a arbitragem. O principal motivo da reclamação foi o cartão vermelho ao lateral-direito após uma entrada em Filipe Luís aos três minutos do segundo tempo. O treinador citou lances semelhantes em outras partidas nos quais Claus optou por dar amarelo. “As decisões são tomadas de acordo com o VAR. Lamento muito o que aconteceu hoje. Acho o Claus um dos três melhores árbitros do país, mas as imagens que vi no vestiário… Inclusive em jogos do Flamengo apitados por ele. Situações muito mais claras em que ele deu o amarelo”, disse.

O técnico afirmou ainda que lances “estranhos” tem prejudicado o Inter na reta final. “Contra o Vasco teve aquele pênalti simplesmente lamentável e cartão imediatamente ao Cuesta, que não pode jogar hoje. O Gustavo Henrique estava pendurado. Tem muita coisa estranha”, desabafou.

O volante Rodrigo Dourado também demonstrou indignação. “Um jogo importante para nós, um jogo decisivo no campeonato. É difícil falar. O Claus, tenho certeza que ele errou. Não precisava expulsar. Estragou o espetáculo. A gente fica triste, era uma decisão para nós. O Flamengo é um grande time, podia ganhar o jogo normal. Não precisa disso para eles ganhar. Agora vamos para a última rodada, vamos lutar para ganhar e torcer para eles empatar”, vociferou.


Apoio no retorno a Porto Alegre

O elenco foi recepcionado por cerca de 20 a 30 torcedores e recebeu apoio dos colorados presentes no Aeroporto Salgado Filho, por volta das 23 horas de domingo. A mensagem mais passada nos gritos era de incentivo na busca ainda do título brasileiro. O lateral-direito Rodinei, expulso na derrota, recebeu palavras de apoio da torcida presente, que focou nas críticas à arbitragem de Raphael Claus. Palavras como “vamos lá” e “vamos virar essa” foram das mais ouvidas. O técnico Abel Braga foi dos mais requisitados para fotos, assim como o volante Edenílson, e ouviu também pedidos para liderar a virada.


Presidente cobrará explicações da CBF

A delegação colorada retornou sem o presidente Alessandro Barcellos. O mandatário ficou no Rio de Janeiro para ir à CBF na tarde desta segunda-feira, 22, formalizar as reclamações do Inter com a arbitragem de Raphael Claus na partida. Barcellos e o departamento jurídico colorado irão solicitar e ouvir os áudios do VAR. E também apresentarão uma série de lances semelhantes ao de Rodinei, mas em que outros árbitros e o próprio Raphael Claus não adotaram o mesmo critério.

Na entrevista coletiva após a partida, o vice de futebol João Patrício Hermann usou frases fortes. Disse que a arbitragem foi “uma das maiores vergonhas dos últimos tempos” e que o “o Inter foi surrupiado”. “Quem estava aqui no estádio viu uma das maiores vergonhas dos últimos tempos. O Inter foi surrupiado. O árbitro mudou o critério que estava adotando nos últimos jogos. Está rolando na internet. É uma vergonha. Os jogadores do Flamengo disseram aos nossos. O Filipe Luís disse que não era para vermelho. Amanhã vamos à CBF. Ficaremos mais atentos ainda. Tivemos um sinal muito grande contra o Vasco. O presidente chamou atenção do público e hoje fomos prejudicados de uma forma absurda”, afirmou.

Hermann afirmou que dirigentes do Flamengo pressionaram a arbitragem o tempo todo no jogo do Maracanã e acusou o presidente do clube, Rodolfo Landim, de não ter honrado um acordo prévio entre os clubes. “Nossos jogadores foram guerreiros, muito corajosos. O desespero de ver os dirigentes do Flamengo praticamente invadindo o campo, do treinador, da comissão. Tentando manipular o VAR. É uma vergonha. O Flamengo não precisa deste tipo de atitude. Colocaram mais de 50 pessoas atrás do banco, nos colocaram lá no fundo. O Landim (Rodolfo Landim, presidente do Flamengo) foi bem claro e mentiu para mim. É esse o ambiente”, disparou.