Fórmula 1 28/03/2021 16h29

Em final espetacular, Hamilton vence o GP do Bahrein

Inglês superou o holandês Max Verstappen no final da corrida e conquistou o triunfo na abertura da temporada 2021

Max Verstappen dominou a pré-temporada, foi soberano nos treinos livres e conquistou a pole position para o GP do Bahrein Mas quem venceu a primeira corrida de 2021 da Fórmula 1 neste domingo, 28, foi o piloto que está mais acostumado a ficar no topo: Lewis Hamilton. Os dois travaram um duelo sensacional no final da corrida no circuito de Sakhir, de modo que o holandês chegou a assumir a dianteira faltando três voltas para o fim, mas viu o heptacampeão mundial reassumir a dianteira e cruzar a linha de chegada em primeiro. O finladês Valtteri Bottas finalizou em terceiro e completou o pódio.

Na volta 53, Verstappen fez uma ultrapassagem notável em cima de Hamilton, mas usou o limite de pista da curva 4 e, como levou vantagem, decidiu devolver a posição, retornando para o segundo lugar. Nos giros seguintes, o atual campeão conseguiu segurar as investidas do arrojado adversário e manteve a liderança até o fim para conquistar na abertura da temporada uma vitória marcante, a 96ª de sua carreira.

De quebra, acostumado a pulverizar recordes, o inglês alcançou mais uma marca expressiva em sua carreira. Ele se tornou o piloto com mais voltas na liderança da Fórmula 1 ao alcançar 5.112 na volta 43 e superar as 5.111 do lendário Michael Schumacher. “Max estava em cima de mim no final, foi uma das corridas mais difíceis que já fiz, então estou muito grato por isso”, celebrou Hamilton, que classificou a prova como uma das mais espetaculares de que já fez parte. “Perdi alguns anos da minha vida hoje”, brincou ele, em entrevista à Band, emissora de TV aberta que passou a exibir as corridas em 2021.

O holandês da Red Bull não ficou com a vitória, mas reforçou que Hamilton, agora, tem um rival que pode derrubar seu reinado neste ano depois de seis títulos nos últimos sete anos. Nesta temporada, o britânico tenta ultrapassar Michael Schumacher no número de troféus e se tornar o maior vencedor da história da categoria.

Abandonaram a disputa o espanhol Fernando Alonso, de volta à categoria após dois anos, por conta de problemas em seu carro, os franceses Nicholas Latifi e Pierre Gasly e o russo Nikita Mazepin. O piloto perdeu controle de sua Haas e bateu na barreira de pneus logo no início. Depois da abertura da temporada, a F-1 retorna daqui a três semanas, para o GP da Emília-Romanha, a segunda de 23 provas previstas no calendário de 2021, o mais extenso da história da categoria.

LEIA MAIS: Lewis Hamilton: segue a luta contra o racismo