Rio Grande do Sul

Tocha Olímpica percorre regiões Central e Sul do estado nesta quarta-feira

Símbolo estará nos municípios de São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande e Pelotas

Foto: Governo do Estado

Luiza Pires Portella, da sétima geração da família Simões Pires proprietários das terras da Fazenda Boqueirão, conduziu a chama por um dos principais atrativos turísticos da cidade, o fogo de chão aceso há mais de 200 anos na fazenda
Luiza Pires Portella, da sétima geração da família Simões Pires proprietários das terras da Fazenda Boqueirão, conduziu a chama por um dos principais atrativos turísticos da cidade, o fogo de chão aceso há mais de 200 anos na fazenda

Veja mais notícias

No quarto dia de passagem da Tocha Olímpica pelo Rio Grande do Sul, o símbolo olímpico percorre, nesta quarta-feira, 6, as ruas dos municípios de São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande e Pelotas.  Só nesta quarta serão 470 quilômetros percorridos e 91 condutores.

Em São Sepé, o estudante da rede estadual João Saldanha Pires (do Colégio São Sepé) participou do acendimento da Tocha Olímpica. A chama quando conduzida por Luiza Pires Portella, da sétima geração da família Simões Pires proprietários das terras da Fazenda Boqueirão, passou por um dos principais atrativos turísticos da cidade, o fogo de chão aceso há mais de 200 anos na fazenda. Ao todo, foram oito condutores.

Em um trajeto de mais de dois quilômetros em Caçapava do Sul, 11 pessoas carregaram a tocha. Entre eles Anderson Henriques da equipe de atletismo da Sogipa que encerrou o revezamento onde a comunidade esperava com uma grande festa no Forte Dom Pedro II. Houve apresentação do grupo de arte nativa Os Chimangos e de grupos estrangeiros vindos de sete países que participam do 11º Festival Mundial do Folclore, que acontece a cada dois anos na cidade. Os estudantes da rede estadual de ensino Paola Garcia Alves, Victória Leão de Rosso, (ambas da Escola Januaria Leal) e Andriéli da Silva Garcia (da Escola Antonio José Lopes Jardim) acenderam a Tocha Olímpica no início do trajeto. 

Em Canguçu, os estudantes Leticia Borges de Oliveira (da Escola Senador Alberto Pasqualini), Ériko dos Santos Silveira e Lucia Helena dos Santos Ippólito, (ambos da Escola Irmãos Andradas) acenderam a Tocha Olímpica. Foram ao todo 12 carregadores da chama olímpica, como a nadadora paraolímpica Luiza Rios.

À tarde, a Tocha Olímpica passa pelos municípios de Rio Grande e Pelotas. 

Caminho Olímpico

O caminho olímpico no Rio Grande do Sul percorre ao todo 2,5 mil quilômetros por terra, ar e água, em um roteiro que começou no domingo (3) por Erechim e Passo Fundo. A Tocha Olímpica já passou também pelos municípios de São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé e Caçapava do Sul. Ela passará ainda por Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Torres. 






Continue lendo