Cuidados 23/06/2018 17h15 Atualizado às 18h52

Vai viajar? Saiba como lidar com bebês e crianças

Pediatra fala sobre como viajar de ônibus, carro e de avião com crianças pequenas

Foto: Divulgação

O planejamento de férias longas ou mesmo apenas alguns dias longe de casa já não é mais ou mesmo, depois que se têm filhos. O pediatra do Comitê de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade de Pediatria do RS (SPRS), Renato Santos Coelho, esclarece algumas  dúvidas comuns dos pais em viagens de ônibus, de carro ou de avião com os pequenos. A primeira tarefa é planejar a viagem de acordo com a idade da criança.

"Meu primeiro conselho é perceber se essa viagem é importante ou necessária para cada fase da criança. Em muitos casos, os pais planejam férias em lugares que o filho ainda não vai aproveitar, mas que acaba demandando muitas horas dentro de um carro ou de um avião. Então, a primeira coisa é, em casos de férias, é refletir se é mesmo necessário viajar por dez ou doze horas com um bebê. Os pequenos ficam entediados e os pais precisam ter bastante paciência nestes casos", relata.

Em casos de viagens de avião, a sugestão do pediatra é oferecer o peito ou a mamadeira, para as crianças que estão em fase de amamentação, ou ainda a chupeta, no momento da decolagem e aterrissagem. Assim, os pais podem evitar que os pequenos sintam um desconforto devido à pressão causada nos ouvidos. Quando a viagem for longa convém andar com a criança pelos corredores do avião e lembrar de levar bastante brinquedo e entretenimento.

Para quem vai viajar ou passear de carro, o médico lembra que o primeiro passo é verificar se o bebê conforto ou cadeirinha estão de acordo com a necessidade da criança.

"Criança de até um ano devem estar em bebê conforto que fique virada de costas para a frente do carro. Nesta idade, eles ainda não conseguem controlar o pescoço totalmente e qualquer parada mais brusca do carro é perigosa, quando a cadeirinha está virada de frente. Além disso, deve se observar o tamanho e peso que são indicados no bebê conforto e na cadeirinha. Isso também é uma questão de segurança, pois o produto pode não aguentar uma parada brusca e soltar-se do veículo", explica.

O pediatra afirma que é preciso avaliar a rotina diária de sono da criança para planejar o melhor momento de viajar de carro.

"Se a criança tem o hábito de dormir um pouco depois do almoço, é uma dica aproveitar esse horário e viajar, assim ela não fica entediada tão rapidamente. Uma solução é oferecer brinquedos, tablets e TVs para que assistam algum desenho que gostem. Sempre lembrando que não deve, em nenhuma circunstância, deixar que a criança saia da cadeirinha. Esse é um dos principais sistemas de segurança e deve ser respeitado sempre, mesmo que já estejam chegando em casa ou que seja um passeio curto" ressalta.

Nas viagens de ônibus, Renato Santos Coelho alerta para que os pais confiram se a empresa possui bebê conforto, cadeirinhas ou acentos específicos para crianças. Além disso, usar cintos de segurança e observar que as pessoas próximas também estejam protegidas adequadamente com o cinto.