Corrupção 10/08/2018 21h18

Palocci e Mantega são denunciados pelo MPF por lavagem de dinheiro e corrupção

Os ex-ministros são acusados de beneficiar o grupo Odebrecht em medidas provisórias

O Ministério Público Federal denunciou nesta sexta-feira, 10, os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antonio Palocci, o empresário Marcelo Odebrecht e os publicitários Mônica Santana, João Santana e André Santana sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, todos estão envolvidos em atos ilícitos que resultaram na edição das Medidas Provisórias 470 e 472 ("MP da Crise"), "beneficiando diretamente empresas do grupo Odebrecht, entre estas a Braskem"

A solicitação e o pagamento de propina aos agentes públicos, segundo a denúncia, "viabilizou a edição das MPs 470 e 472, as quais permitiram à Braskem a compensação de prejuízo com débitos tributários". "O objetivo da manobra legislativa era permitir o pagamento parcelado de tributos federais devidos, com redução de multa, bem como sua compensação com prejuízos fiscais."

Segundo a força-tarefa da Lava Jato, Marcelo Odebrecht ofereceu promessas indevidas aos ex-ministros petistas para influenciá-los na edição das MPs. "A promessa de propina aceita por Guido Mantega tinha o valor de R$ 50 milhões. Parcela desse valor foi entregue aos publicitários para serem usados na campanha eleitoral de 2014."

O criminalista Fábio Tofic Simantob, defensor de Mantega, disse que não tomou conhecimento dos termos da denúncia e que só vai se manifestar quando tiver acesso à acusação. As defesas dos outros acusados não responderam.