Mudanças 11/02/2019 07h18 Atualizado às 12h03

Carteira de motorista vai ter prazo de validade maior

Plano do governo é ampliar prazo para dez anos; Bolsonaro também quer o fim da exigência de simuladores no curso de motorista

O governo deve anunciar em breve uma série de mudanças relacionadas à Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por meio de postagem no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro antecipou que vai ampliar o prazo de validade do documento e o fim da obrigatoriedade do uso de simuladores, exigida desde janeiro de 2017.

As alterações estarão a cargo do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Na postagem, o Bolsonaro diz ainda que “medidas que afetam os caminhoneiros serão extintas ou revistas” e menciona “revisões na questão do emplacamento”.

O texto diz que “o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) emite cerca de 100 resoluções/ano atrapalhando a vida de quem transporta no Brasil”. Na campanha eleitoral, Bolsonaro citou que iria aumentar de cinco para dez anos o prazo de validade da CNH, que passará por um processo de substituição em 2022, quando um novo modelo do documento, com chip, será adotado.

LEIA MAIS

 

O Contran e o Departamento Nacional do Trânsito (Denatran) eram vinculados ao Ministério das Cidades, que foi extinto e teve suas funções assumidas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Entretanto, esses dois órgãos foram para a pasta da Infraestrutura.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, também postada pelo presidente, o ministro Freitas afirmou conhecer um piloto da Força Aérea que não passou por simulador para exercer a profissão. “Vão dizer que é importante... coisa nenhuma. Isso é para vender hardware e software”, diz na reportagem. A manifestação foi relacionada ao uso de simuladores nas autoescolas.

LEIA MAIS: Bolsonaro pretende aumentar o prazo de validade da carteira de motorista