Voos 11/03/2019 11h22 Atualizado às 12h40

Parte das operações da Avianca devem ser vendidas para a Azul

Empresas assinaram acordo de intenções para realizar o negócio; valor seria de R$ 105 milhões

A empresa aérea Azul deve comprar parte das operações da Avianca Brasil. As duas companhias assinaram um acordo de intenções para o negócio. A compra deve ser feita por 150 milhões de dólares e a negociação tem como intuito criar uma Unidade Produtiva Isolada (UPI). 

A Avianca passa por uma recuperação judicial desde o ano passado. Não foi informado se a negociação inclui a transferência das dívidas da Avianca para a Azul. A crise na Avianca seria devido a prejuízos consecutivos e atrasos em pagamentos de arrendamento de aviões. 

Como vai funcionar o negócio 

A proposta da Azul incluirá a compra de ativos, como certificado de operador aéreo da Avianca, 70 pares de slots – direitos de pouso e decolagem em determinados aeroportos, e em torno de 30 aviões. A Avianca relatou que o intuito da negociação é garantir os direitos de passageiros e funcionários e não alterar as operações. 

As condições

Para o negócio ocorrer, é preciso realizar a conclusão de uma proposta de diligência, ter a aprovação dos setores reguladores e credores e a conclusão do processo de recuperação judicial. A negociação pode levar até três meses. 

Empresa tem plano de recuperação 

Entre o fim de 2016 e setembro do ano passado, a empresa Avianca somou um passivo de R$ 415 milhões com empresas de leasing de aeronaves. A revisão do plano de recuperação judicial deve ser divulgada nos próximos dias. Na proposta, haverá a nova estrutura da empresa. O plano tem como foco as rotas estratégicas. Uma assembleia geral com os credores também deve ser realizada. Pilotos e comissários já estão com os salários atrasados, e se reuniram para discutir o assunto.