Susto 07/06/2019 07h48 Atualizado às 09h01

Meteoro chama atenção de moradores de cidades gaúchas

Pessoas de pelo menos 38 municípios viram fenômeno na noite dessa quinta

Moradores de pelo menos 38 municípios gaúchos se assustaram com a passagem de uma bola de fogo no céu na noite dessa quinta-feira, 6. De acordo com os relatos, por volta das 22h35 um corpo celeste com uma imensa cauda de fogo passou rapidamente pela atmosfera. Houve até mesmo informação sobre barulho de explosão e janelas e paredes que tremeram. No Vale do Rio Pardo, em Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires, moradores relataram ter visto o bólido, espécie de meteoro extremamente brilhante.

Em Santa Cruz, o professor de química, Dirlei Silva, testemunhou o fenômeno quando estava dentro do ônibus indo para casa. "Eu tinha saído do campus da Unisc por volta de 22h30, o ônibus estava na altura da Rua Senador Pinheiro Machado quando vi esse clarão no céu. Era mais ou menos do tamanho de uma lua no céu alto e foi se desintegrando em pleno ar durante 5 segundos", contou em entrevista à Rádio Gazeta 107.9 FM.

Especialistas apontaram que o objeto luminoso que estava se deslocando no céu poderia ser um pequeno meteoro ou meteorito que se desintegrou ao atingir a atmosfera. De acordo com a Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), que divulgou uma nota na manhã desta sexta-feira, 7, o objeto "tratava-se de fato de um meteoro e teria ocorrido no oeste do estado do Rio Grande do Sul".

De acordo com o observatório, houve suspeita de que a bola de fogo poderia se tratar da reentrada de lixo espacial. Mas não havia nesta data nenhuma reentrada prevista pelas entidades de monitoramente de satélites e lixo espacial.

Os avistamentos foram relatados em Porto Alegre, Cruz Alta, Soledade, Estrela, Passo Fundo, Cachoeira do Sul, Santa Maria, Caxias do Sil, Ibirubá, Itaqui, São Vicente do Sul, Quevedos, Jaguari, Santa Bárbara do Sul, Passa Sete, Palmeira das Missões, Capão do Cipó, Salto do Jacuí, Mata, Mato Queimado, Jóia, Augusto Pestana, Ijuí, Tapes, Tupanciretã, Cerro Largo, Gramado, Pejuçara, Santo Ângelo, Júlio de Castilhos, entre outras cidades. Segundo a MetSul Metereologia, o bólido também foi visto na fronteira com o Uruguai, Planalto Médio e Litoral Norte.

Segundo a apuração feita pelo Bramon, o meteoro teria sido gerado por uma rocha espacial pesando entre 7 e 12 quilos e teria surgido a 57 quilômetros de altitude perto da cidade argentina de 25 de Mayo. A passagem do objeto durou 13,5 segundos até atingir a altitude de 27 quilômetros ao norte da cidade de Jari, no Rio Grande do Sul.