TRADICIONALISMO 13/01/2020 22h36

Posse no MTG segue suspensa até decisão judicial

Chapa de 2019 fica, provisoriamente, no Conselho Diretor. Entidade realiza coletiva sobre o assunto nesta terça

A eleição do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) foi parar na Justiça após ser decidida pelo critério de desempate no último fim de semana, em Lajeado. Os dois grupos que concorriam à presidência da entidade empataram com 530 votos cada. A chapa liderada por Elenir Winck foi declarada vitoriosa por ter o integrante mais velho. A líder da outra chapa, Gilda Galeazzi entrou com um pedido de liminar na Justiça para suspender a posse que seria realizada no domingo, 12. Independente da chapa vencedora, esta será a primeira vez que uma mulher vai assumir a presidência do MTG.

LEIA MAIS:
Após empate, eleição do MTG vai parar na Justiça
MTG terá uma mulher na presidência pela primeira vez

Conforme a assessora de imprensa do MTG, Paola Sartori, enquanto o imbróglio não for resolvido a chapa de 2019, encabeçada por Nairo Callegaro, que cumpriu quatro mandatos seguidos, permanece no Conselho Diretor até a posse dos eleitos. “A gente está cumprindo a liminar da Justiça, então não houve a posse da presidência da chapa vencedora, conselheiros e junta fiscal. Só houve posse dos coordenadores das regionais e do departamento jovem.” A entidade não tem previsão de retorno da Justiça e realiza uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira, 14, às 11 horas, em sua sede na Rua Guilherme Schell, em Porto Alegre, para tratar do tema.

Em uma nota de esclarecimento, o MTG alega que sua posição é de “tranquilidade em relação ao assunto. A ordem judicial está sendo cumprida, mas não se acredita que, feita uma análise completa da legislação, a justiça entenderá diferente do que a posição da Comissão Eleitoral”, diz o texto. A Gazeta do Sul entrou em contato com as duas chapas. A vencedora Elenir declarou que só vai compartilhar um posicionamento quando vier o resultado que está aguardando da liminar. Gilda não respondeu até o fechamento desta matéria. 

Critério de desempate

A decisão se baseou em artigo da Legislação Tradicionalista. Confira:

Art. 127 – Concluída a contagem de votos será considerada eleita a chapa mais votada. Parágrafo único – Em caso de empate será considerada eleita a chapa que contiver o candidato mais idoso.