Tabaco 14/01/2020 09h22

Por dentro da safra: em Guamiranga, 1,5 milhão de pés!

Por aqui, mais uma vez nos encontramos em viagem. Estamos em Guamiranga, com cerca de 8.800 habitantes, localizada entre Guarapuava e Ponta Grossa

Giovane Luiz Weber
Produtor de tabaco


Olá, pessoal! Tudo bem? Por aqui, mais uma vez nos encontramos em viagem. Estamos em Guamiranga, na região central do Paraná, com cerca de 8.800 habitantes, localizada entre Guarapuava e Ponta Grossa. Hoje vamos visitar a propriedade da família Nascimento, que planta nada menos do que 1,5 milhão de pés de tabaco. A intenção é conhecer a estrutura que eles montaram para tamanho cultivo. Esse volume é plantado em parceria por irmãos, e na coluna da próxima semana vamos detalhar isso, inclusive em vídeos no Portal Gaz.

Por dentro da safra

Estamos na segunda semana do ano de 2020 e o nosso colunista Giovane Weber, da página Fumicultores do Brasil, conta que os produtores do interior de Santa Cruz do Sul estão felizes pela chuva, mas ainda vão sofrer com os prejuízos causados pela a forte estiagem que atingiu a região nas últimas semanas.

Posted by Portal GAZ on Monday, January 13, 2020

Ontem, uma parada em Rio Azul
Na viagem rumo ao Paraná, deixamos Santa Cruz do Sul ontem bem cedo, e às 15 horas já estávamos em Rio Azul (PR). Tenho a alegria de fazer a viagem na companhia do presidente da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Benício Albano Werner, que aproveitou a passagem por essa cidade para se encontrar com o prefeito local, Rodrigo Skalicz Solda, atualmente o presidente da Associação dos Municípios Produtores de Tabaco (Amprotabaco). Rio Azul, de 15 mil habitantes, é o segundo maior produtor de tabaco no Paraná, e o 12o na região Sul. Do orçamento de R$ 52 milhões, mais da metade vem do tabaco. Benício hoje também me acompanha na visita a Guamiranga. Abaixo, um registro de nosso encontro com o prefeito Solda (no centro).

Até que enfim veio a esperada chuva
Enquanto isso, em nossa propriedade terminamos a colheita do tabaco, como referimos na coluna anterior. E enfim choveu 38 milímetros na semana passada, que não são suficientes para recuperar os prejuízos causados pela estiagem, mas ao menos trouxeram ânimo. Tanto que já tratamos de plantar o milho, conforme o registro na foto abaixo. Com a umidade, os grãos logo germinaram. Reservaremos essa lavoura para grão e vamos preparar mais uma para silagem. O restante da área vai ser semeado com gramíneas para fazer plantio direto. Na vizinhança, ainda há tabaco na lavoura, e a chuva deixou o pessoal com mais vontade de executar as tarefas, embora o que se perdeu em qualidade não há mais como recuperar. Ficamos na torcida para que venha mais chuva, para acumular água, pois até agora só serviu mesmo para reavivar as plantas.

E agora é hora de fazer a comercialização
Também começamos a fazer a separação das classes do tabaco. Nas próximas semanas vamos enviar um pouco de produto para a empresa a fim de iniciar a comercialização. O preço nem foi definido, mas vamos enviar alguns fardos porque, afinal, é o nosso ganha-pão, e também chegou a hora de preparar as folhas e finalizar a safra.