ATENÇÃO CONTINUA 13/02/2020 19h09

Número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil cai para seis

Seis casos foram descartados entre estas quarta e quinta-feira. Um novo foi incluído, notificado no RS

O Brasil tem, atualmente, seis pessoas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus – cujo nome oficial é Covid-19. Os dados foram atualizados pelo Ministério da Saúde na tarde desta quinta-feira, 13. Dessa quarta, quando havia 11 casos suspeitos, para quinta, seis casos foram descartados – três em São Paulo, dois no Rio de Janeiro e um em Minas Gerais – e um foi incluído, no Rio Grande do Sul.

Apesar da queda no número de casos suspeitos, o ministério evita considerar que o Brasil está livre de sofrer um surto. Para o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, a escala de contaminação pode ser lenta e ainda chegar ao país. Além disso, não se descarta a hipótese do constante aumento de casos na China e em outros países ainda trazer consequências para o Brasil.

“O fato de ter passado 14 dias e achar que as pessoas que deveriam ter vindo da China já ficaram mais de 14 dias não significa que, futuramente, não venham pessoas, tanto da China como de outros países, e que possam ser portadoras do vírus”, disse Gabbardo. “Porque à medida que o vírus crescer em outros locais, como Alemanha ou Estados Unidos por exemplo, essas pessoas virão para o Brasil e também poderão trazer a doença”.

Em relação aos brasileiros que vieram de Wuhan, cidade considerada o epicentro do vírus, e estão separados cumprindo quarentena em Anápolis, o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Oliveira, disse apenas que “estão todos ótimos, super bem, a gente tem mantido contato”.

LEIA MAIS: “É como estar num hotel em dia de chuva”, conta venâncio-airense sobre quarentena

Gabbardo também esclareceu que o ministério já prevê a aplicação de um protocolo da Organização Mundial de Saúde que dispensa investigação detalhada para confirmar casos de coronavírus. A confirmação pode ser feita através dos sintomas e determinadas características que aparecerem no raio-x. O procedimento deve ser adotado caso o país chegue a 100 casos confirmados. Esse protocolo é seguido em Hubei, província na qual está localizada Wuhan.

Apesar do Brasil ainda não ter nenhum caso confirmado, Oliveira afirmou que o governo trabalha com “todos os cenários”, justificando tal planejamento mesmo para uma hipótese ainda distante da realidade do país.

LEIA MAIS: Mensagem que aponta casos de coronavírus no Vale do Taquari é falsa

“Nós estamos trabalhando para todos os cenários possíveis. Inclusive nos piores cenários, ou seja, a gente ter uma circulação mais intensa do vírus, baseado no que a China vem vivendo, ou até mesmo não termos casos. A nossa obrigação é deixar os serviços preparados para atuarem em condições de tranquilidade”.

Ainda não existe nenhum caso de coronavírus confirmado na América do Sul. Até esta quinta, quando houve o anúncio de uma nova metodologia adotada pela China, 60.364 casos foram contabilizados no mundo. Somente na China são 59.826 casos. O número de mortes chegou a 1.370 e 6.292 pessoas foram curadas. Nesta quinta-feira houve a maior confirmação de casos desde o início do surto.

LEIA MAIS: “Precisamos tomar precauções”, diz Westphalen sobre coronavírus