DO MINISTÉRIO DA SAÚDE 22/05/2020 16h12 Atualizado às 16h55

Hospitais da região vão receber auxílio emergencial de R$ 2,3 milhões

Três hospitais de Santa Cruz terão aporte de cerca de R$ 1 milhão

Uma portaria do Ministério da Saúde publicada nesta sexta-feira, 22, liberou R$ 2 bilhões em auxílio financeiro emergencial para santas casas e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos poderão ser usados no combate à Covid-19.

Entre os hospitais beneficiados estão as três instituições de Santa Cruz do Sul – Hospital Santa Cruz, Ana Nery e Hospital Monte Alverne –, que, somadas, receberão cerca de R$ 1 milhão. Terão o auxílio também os hospitais de Cachoeira do Sul, Candelária, Encruzilhada do Sul, Sobradinho e Venâncio Aires (veja os valores abaixo).

LEIA TAMBÉM: Hospital Santa Cruz comemora 112 anos nesta sexta-feira

“O dinheiro deverá ser usado na compra de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares para o atendimento adequado aos pacientes. Também fica aberta a possibilidade de aquisição de equipamentos e a realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva”, informou o Ministério da Saúde.

O pagamento será feito em duas parcelas, por meio do Fundo Nacional de Saúde. Uma primeira parcela, de R$ 340 milhões, foi liberada nesta sexta-feira, 22, de acordo com o ministério.


LEIA MAIS: Taxa de ocupação de vagas em UTIs é baixa no Vale do Rio Pardo

Veja quanto receberão os hospitais da região:

  • Hospital Caridade e Beneficência (Cachoeira do Sul) – R$ 619.455,39
  • Hospital Candelária – R$ 142.505,09
  • Hospital Santa Bárbara (Encruzilhada do Sul) – R$ 63.752,28
  • Hospital Santa Cruz – R$ 715.143,62
  • Hospital Ana Nery (Santa Cruz do Sul) – R$ 246.774,91
  • Hospital Monte Alverne (Santa Cruz do Sul) – R$ R$ 48.751,74
  • Hospital São João Evangelista (Sobradinho) – R$ 69.377,48
  • Hospital São Sebastião Mártir (Venâncio Aires) – R$ 453.260,04

Com informações da Agência Brasil.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS