Culinária 22/05/2020 21h47

Eu, Gourmet: aprenda a preparar o linguado no envelope

Quem diria que um peixe preparado dentro de um envelope de papel ficaria tão delicioso...

A cocção no “papillote” é uma técnica que envolve vários métodos, como assar e cozinhar no vapor simultaneamente ou cozinhar em baixa temperatura. Este papelote ou envelope pode ser feito com diversos materiais, sendo os mais comuns o papel-manteiga e o papel-alumínio, pela facilidade e manuseio. Mas também usa-se como invólucro para o cozimento dos ingredientes bexiga de boi (Volaille de Bresse en vessie avec truffes, do chef Paul Bocuse), estômago, como a buchada cearense, e panelas de barro, como o barreado paranaense. Há também os peixes assados em folha de bananeira, peixes assados na crosta de sal e até preparações onde o alimento é envolto em barro, enterrado e, sobre o buraco fechado, é acesa uma fogueira para assar lentamente.

Dizem que a técnica do “papillote” se originou no começo do século, no Restaurante Antoine em Nova Orleans, onde o brasileiro Alberto Santos Dumont foi homenageado com um prato preparado dentro de um estômago bovino. Depois deste introito, vamos às panelas preparar o linguado no envelope.

LEIA MAIS: Legítimo 2 em 1: o vazio marinado com batatas

Com o que e como fazer

Ingredientes (para quatro pessoas)
1kg de filé de linguado
100g de manteiga à temperatura ambiente
1 abobrinha fatiada com 1cm de espessura
2 limões sicilianos fatiados com 2cm de espessura
Tomates-cereja cortados ao meio
Ramos de salsinha
Papel-manteiga ou papel laminado

Preparo: preaqueça o forno a 180 graus. Abra uma folha de papel-manteiga e coloque em camadas pedaços de limão e abobrinha e sobre estes os filés de peixe, mantendo muito papel-manteiga livre para embrulhar. Coloque sobre o filé pedaços finos de manteiga e some os tomates-cereja. Dobre as bordas sobre o peixe e torça bem as pontas. Coloque na assadeira e leve ao forno por cerca de 20 minutos. Retire do forno, abra o envelope com cuidado, por conta do vapor, decore com a salsinha e sirva. Você também pode preparar porções e servir individualmente. Confira receitas, crônicas e dicas de vinhos acessando o blog www.eu-gourmet.com.

LEIA MAIS: Eu, Gourmet: aprenda a preparar o creme de feijão branco

Fala baco

O nome Nero d’Avola, inclusive, refere-se à “uva negra proveniente da cidade de Avola”, na costa sudeste da Sicília, na Itália. Além deste país, Austrália e Estados Unidos (na Califórnia) produzem esta casta em larga escala. Os vinhos produzidos à base de Nero d’Avola possuem muitas semelhanças com aqueles produzidos com Syrah – são geralmente encorpados, intensos e de coloração escura. O Nicosia Nero d’Avola DOC 2017 é proveniente de videiras localizadas nas regiões vizinhas ao vulcão Etna lá na Sicília e datadas do fim do século 19, seu berço esplêndido. Entrega aromas de grande relevância frutada com frutas vermelhas (ameixa e framboesa), especiarias (pimenta e cravo), café e leve herbáceo. Quente em boca com álcool pronunciado, requer uns 30 minutos de decantador para arejar e equilibrar, taninos redondos e acidez que pede companhia de comida.

Neste quesito vai muito bem acompanhando pratos com molhos ou preparos com o uso de temperos e especiarias, como alecrim, louro, sálvia, noz-moscada e canela e também com carnes assadas e carnes ao molho.

Possui 12,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser degustado na temperatura de 16 a 18 graus. Você encontra os vinhos Nero d’Avola na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Avenida João Pessoa, 895, em Santa Cruz do Sul, telefone (51) 3711 3665 e telentrega pelo WhatsApp (51) 98416 6407 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!

LEIA MAIS: Eu, Gourmet: aprenda a preparar o creme de manga com coco

Você sabia?

O linguado é um peixe marinho ou de águas doces, com um corpo oval e achatado, habitualmente de cor branca na parte inferior e castanha-escura na parte superior, onde se encontram ambos os olhos. É encontrado no Atlântico Nordeste e no Mar Mediterrâneo. Ao longo das primeiras etapas de vida do linguado o olho esquerdo migra para o lado direito do corpo, permitindo-lhe viver semienterrado, mas com ambos os olhos de fora. O linguado é peixe que tem os dois olhos de um lado só.

LEIA MAIS: Eu, Gourmet: o risoto de cordeiro com provolone