Vamos experimentar? 05/06/2020 22h20

Eu, Gourmet: ovos estalados em creme de leite caramelizado

O café da manhã pode ficar muito mais gostoso com um pouquinho de criatividade

As boas receitas não precisam ser complexas e difíceis de elaborar. Pelo contrário, os pratos mais tradicionais das diversas cozinhas mundiais surgiram em períodos de aperto financeiro, crises, guerras, pouco aproveitamento de alimentos…

Sou da escola que acredita que um bom prato tem que ter sabor, seja ele qual for, não importando o processo de feitura. Isso quer dizer que a simplicidade não obscura o gosto. E boas receitas também não são somente aquelas de jantares ou almoços; podem ser como a de hoje, que faz o café da manhã se tornar ainda mais acalentador: os ovos estalados em creme de leite caramelizado. Confira e delicie-se.

LEIA TAMBÉM: Eu, Gourmet: aprenda a receita do cachorro-quente mexicano

Com o que e como fazer

Ingredientes: (para quatro pessoas)
● 150 ml de creme de leite
● 4 ovos
● Sal, pimenta do reino e noz-moscada a gosto

Preparo: Utilize uma frigideira antiaderente que acomode uma tampa de igual diâmetro. Sem aquecer, despeje creme de leite suficiente para formar uma camada fina no fundo da frigideira. Tempere este creme com sal, pimenta e noz-moscada. Ligue o fogo baixo e adicione os ovos, coloque sal sobre eles, aumente o fogo para médio para começar a cozinhar os ovos. O creme vai ferver, parte vai vaporizar e irá caramelizar nas bordas e fundo. Quando as claras estiverem quase firmes e o creme estiver mais grosso, retire a panela do fogo e tampe-a por um minuto para terminar de fixar as claras. A gema ficará firme, mas escorrendo! Sirva em seguida com pães torrados.

Confira receitas, crônicas e dicas de vinhos acessando o blog www.eu-gourmet.com

LEIA TAMBÉM: Eu, Gourmet: aprenda a preparar o linguado no envelope

FALA BACO

O tinto português da região do Douro, Foral dos Quatro Ventos Superior 2016, é um belo blend elaborado com as castas Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca em percentuais que variam de acordo com a safra. Possui cor rubi quase turva, untuoso na taça, com lágrimas bem preguiçosas. Traz aromas de frutas negras maduras (amora, framboesa e mirtilo), violetas, balsâmico e notas tostadas e defumadas. Boca equilibrada, seca, taninos polidos e ótimo retrogosto. Apresenta corpo médio e ampla persistência.

Repousa por 12 meses em barricas de carvalho francês e russo.

Tenho os vinhos portugueses como curingas na harmonização, tamanha a sua flexibilidade e adaptabilidade. Este vai bem com as tradicionais carnes vermelhas, carne de porco no forno, paleta de cordeiro assada com alecrim, risoto de alcachofra e queijos médios. Possui 13% de graduação alcoólica e o ideal é ser degustado na temperatura de 16 a 18 graus.

Você encontra o vinho Foral na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Avenida João Pessoa 895, em Santa Cruz do Sul. Telefone (51) 3711 3665, telentrega pelo WhatsApp (51) 98416 6407 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!

LEIA TAMBÉM: Legítimo 2 em 1: o vazio marinado com batatas

Você sabia

Em 1877, o engenheiro sueco Carl Gustaf Patrik de Laval inventou a desnatadeira centrífuga, que separou o creme do leite. O método arcaico deu lugar ao industrial, revolucionando a pecuária leiteira. Num piscar de olhos, o creme de leite transformou-se em ingrediente insubstituível de várias receitas doces e salgadas. O principal da manteiga e do chantilly. Com boa carga de cálcio, fósforo, potássio e vitamina A. Um dos maiores problemas, até a Idade Média, foi conservar o leite. O jeito era consumir fresco ou em forma de queijo. A solução veio em 1860, quando Louis Pasteur criou a pasteurização, que facilitou e agilizou a fabricação do creme de leite. A centrifugação divide a parte lipídica do leite; na sequência, o creme é homogeneizado, pasteurizado e esterilizado em temperatura muito alta, sucedida de resfriamento – processo que você conhece como UHT, o mais utilizado no Brasil. Ele elimina 99,99% das bactérias patogênicas deteriorantes, prolongando a validade.

*Fonte: revista Sociedade da Mesa

LEIA TAMBÉM: Eu, Gourmet: aprenda a preparar o creme de feijão branco