Para evitar falência 29/06/2020 19h56

Cirque du Soleil entra em programa para evitar falência

Desde março, companhia demitiu cerca de 95% dos funcionários e teve 44 espetáculos cancelados

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Cirque du Soleil sofre perdas e impacto econômico em seus espetáculos e turnês pelo mundo. Nesta segunda, 29, a companhia entrou em um programa de recuperação judicial no Canadá, com o objetivo de evitar a falência e se proteger de seus credores. Com sede em Montreal, a produtora se encaixou em um programa voltado ao auxílio de empresas que têm dívidas acima de US$ 5 milhões.

LEIA TAMBÉM: Secretaria de Cultura de Santa Cruz receberá recursos financeiros


No pedido, o Cirque cita seus espetáculos cancelados pelo mundo. Desde o início da pandemia, a companhia demitiu cerca de 95% de seus funcionários em março, incluindo 1,3 milhão, em Las Vegas. Pelo mundo, 44 espetáculos foram cancelados.

O pedido de recuperação cita os diversos espetáculos cancelados pelo mundo por causa da pandemia no novo coronavírus. A companhia recebeu US$ 200 milhões do Canadá, como auxílio.

LEIA TAMBÉM: Cirque du Soleil é destaque na cerimônia de abertura no Pan de Toronto