FLEXIBILIZAÇÃO 04/08/2020 19h49 Atualizado às 21h27

Comércio e restaurantes poderão abrir, mesmo em bandeira vermelha

Governo do Estado anunciou nesta terça-feira, 4, mudanças nos protocolos do modelo de distanciamento controlado

O Gabinete de Crise do governo do Estado deliberou, na tarde desta terça-feira, 4, alterações nos protocolos sugeridos para a bandeira vermelha, que classifica as regiões como de alto risco epidemiológico. As mudanças, que valerão a partir desta quarta, 5, com a publicação de decreto, envolvem o comércio varejista não essencial, localizado em ruas, centros comerciais e shoppings, e o funcionamento de restaurantes.

“Como identificamos estabilização na demanda por internações em UTIs, ainda que em patamar elevado, para pacientes com Covid-19, decidimos alterar algumas regras a fim de estimular a economia do Estado”, disse o governador Eduardo Leite.

LEIA MAIS: “Entramos agosto com expectativa de indicadores mais tranquilos”, diz governador

Essas mudanças também foram debatidas e validadas com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e com as 27 associações regionais durante reunião na manhã desta terça.

Protocolos de bandeira vermelha

Comércio varejista não essencial (rua, centros comerciais e shoppings)
– Permite 25% trabalhadores (somente para estabelecimentos com mais de três trabalhadores);
– Respeito ao teto de ocupação (número máximo de pessoas conforme área do estabelecimento);
– Abertura exclusiva de quarta-feira a sábado, em horário reduzido, das 10 às 16 horas, para não coincidir com a movimentação de serviços essenciais.

Restaurantes
– Atendimento presencial restrito passa a ser permitido na bandeira vermelha, com dias e horários reduzidos e reforço dos protocolos obrigatórios;
– Aviso visível aos frequentadores sobre a lotação máxima nas bandeiras amarela, laranja e vermelha, para reforçar distanciamento mínimo. Na bandeira amarela, a lotação máxima é de 75%. Na bandeira laranja, é de 50%. Na bandeira vermelha, passa para 50% de trabalhadores e 25% de lotação, de segunda a sexta-feira, das 10 às 16 horas;
– As modalidades de telentrega, drive-thru e pague e leve seguem permitidas durante todos os dias da semana;
– Restaurantes que se localizam em shoppings também estão inclusos na alteração.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS