ATÉ 8 ANOS 17/11/2020 15h45 Atualizado às 17h03

Estado propõe contratação temporária de policiais militares e bombeiros

Projetos de lei foram protocolados, sob regime de urgência, nessa segunda-feira

O governo do Estado do Rio Grande do Sul propôs a contratação de policiais militares e bombeiros temporários, para a atuação na Brigada e no Corpo de Bombeiros. Os projetos que criam os programas de seleção nas duas instituições foram protocolados na Assembleia Legislativa nessa segunda-feira, 16. O Executivo pediu regime de urgência nas propostas – com isso, elas precisam ser votadas no Legislativo em até 30 dias.

O PL 261/20 cria o Programa de Militares Estaduais Temporários (PMET) da Brigada Militar. Os soldados temporários irão atuar em serviços internos, administrativos e de videomonitoramento e, ainda, mediante convênio, na guarda externa de estabelecimentos penais e na guarda de prédios do Poder Executivo.


O PL 262/20, por sua vez, cria o Programa de Bombeiros Militares Estaduais Temporários (PBMET) do Corpo de Bombeiros Militar. Além de atuarem nos serviços internos, administrativos e de videomonitoramento, esses bombeiros auxiliarão nas ações de segurança, prevenção, proteção e combate a incêndios e defesa civil, devidamente comandados, bem como poderão desempenhar atividades de bombeiro de aeródromo.

A permanência dos profissionais no PMET e PBMET poderá ter, de acordo com a norma federal, a duração de até oito anos, sendo a admissão por meio de processo seletivo.

LEIA TAMBÉM: Governo encaminha privatização da CEEE e manutenção de alíquotas do ICMS