Símbolo oficial 13/01/2021 09h34 Atualizado às 11h14

Deputado quer alterar parte do hino do Rio Grande do Sul

A intenção é mudar trecho considerado racista por entidades de defesa da igualdade racial e pesquisadores

Após a polêmica ocorrida na posse dos eleitos em Porto Alegre, quando alguns vereadores se recusaram a cantar o hino rio-grandense, um projeto de lei para alterar o símbolo oficial do Estado deve ser protocolado na Assembleia Legislativa nos próximos dias.

A intenção é alterar um trecho do hino que é criticado por entidades de defesa da igualdade racial e pesquisadores pela suposta conotação racista: “povo que não tem virtude, acaba por ser escravo” – segundo a interpretação, a letra atribuiria aos escravizados a culpa pela escravidão.

LEIA TAMBÉM: Por que ainda existe tanta desigualdade? Veja relatos e entenda a importância da representatividade

Pela proposta, o trecho seria substituído por “povo que não tem virtude, acaba por escravizar”. O deputado estadual Luiz Fernando Mainardi (PT) é quem está à frente da articulação.

LEIA TAMBÉM: Por que persiste o racismo estrutural