PAÍS 07/04/2021 14h48 Atualizado às 21h58

Militar que comandou Exército em Santa Cruz assume direção da Itaipu

Nomeação do general João Francisco Ferreira para comando da hidrelétrica foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial

Foi publicada nesta quarta-feira, 7, no Diário Oficial da União (DOU), a nomeação do general João Francisco Ferreira como novo diretor-geral brasileiro de Itaipu com mandato até 16 de maio de 2022. Ele substitui o general Joaquim Silva e Luna, que ficou dois anos e um mês no comando da usina. A posse ocorreu na tarde desta quarta, com presença do presidente Jair Bolsonaro (assista abaixo).


Bolsonaro também participou da posse de Silva e Luna, no dia 26 de fevereiro de 2019. O general foi indicado pelo presidente, no último dia 19 de fevereiro, para assumir a presidência da Petrobras, o que deve acontecer após assembleia do Conselho Administrativo da estatal, prevista para o próximo dia 12.

Embora oficialmente confirmada no DOU nesta quarta-feira, 7, a indicação do general Ferreira já havia sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro no mesma data da indicação do general Silva e Luna para o comando da Petrobras. Ferreira é o 13º diretor-geral brasileiro da binacional e o quarto militar a comandar a hidrelétrica.

LEIA MAIS: Um santa-cruzense ‘de coração’ é o novo comandante da Itaipu

Assista ao ato de posse:

Perfil

O general-de-exército João Francisco Ferreira, nascido em 30 de novembro de 1949 na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, incorporou ao Exército no ano de 1966, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). É bacharel em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras, onde se formou como oficial de Infantaria no ano de 1972.

No início de sua carreira, serviu no 7º Batalhão de Infantaria Blindado, em sua terra natal, e no 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro. Em 1995, assumiu o Comando do 8º Batalhão de Infantaria Motorizado, em Santa Cruz do Sul. Durante o comando, foi promovido a coronel. Em janeiro de 1998, foi nomeado oficial do Gabinete do ministro do Exército e, em junho de 1999, adido militar na Embaixada do Brasil no México.

Após seu retorno ao país, em 2002, foi promovido a general-de-brigada e designado comandante da 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada em Pelotas. No período de 2004 a 2005, comandou a Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro.

Foi promovido a general-de-divisão em 2006 e designado vice-chefe do Estado-Maior de Defesa do Ministério da Defesa. De abril de 2008 a janeiro de 2011, comandou a 6ª Região Militar, em Salvador (BA).

LEIA TAMBÉM: Exército tem 76 anos de história em Santa Cruz