Futebol 28/12/2017 06h50

Renato descarta favoritismo e nega que Grêmio tenha grupo fácil na Libertadores

Técnico avalia que tricolor terá inúmeras dificuldades para repetir o sucesso de 2017 no próximo ano

Atual campeão da Copa Libertadores, o Grêmio terá inúmeras dificuldades para repetir o feito em 2018. Essa, ao menos, foi a análise do técnico Renato Gaúcho nesta quarta-feira ao apontar que a competição é acirrada e não permite nenhum favoritismo.

Embora o Grêmio tenha ficado em um grupo com equipes teoricamente menos tradicionais - como Cerro Porteño (Paraguai), Defensor (Uruguai) e Monagas (Venezuela) -, o treinador assegurou que o Grêmio não terá vida fácil na competição.

"Não existe mais isso. Hoje, no futebol sul-americano, não tem mais nenhum time como o Real Madrid, o Barcelona, o Paris Saint-Germain. Há clubes grandes que investiram muito e não passaram da fase de grupos neste ano", lembrou o técnico à ESPN Brasil, pouco antes do Jogo das Estrelas, um amistoso beneficente organizado por Zico nesta quarta-feira no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Assim, na avaliação de Renato Gaúcho, o grupo do Grêmio será tão complicado como qualquer outro. "Não existe isso de pegar um grupo e dizer que é mais fácil ou mais difícil. Não existe", alertou.

Para que o clube gaúcho repita a conquista, segundo o treinador, será preciso enfrentar os rivais com seriedade e, a partir daí, construir bons resultados. "Trabalhamos sério para ganhar a Libertadores esse ano e ganhamos", disse. "É importante entrar concentrado para passar bem pelo nosso grupo para continuar brigando por títulos".